Colégio Web

Destaque na Ásia de Monções

Publicidade

Destaques na Ásia de Monções

Bangladesh

Após uma guerra com o Paquistão, no ano de 1971, Bangladesh (Paquistão Oriental) consegue conquistar a sua independência, mas os estragos da guerra fizeram com que a população se refugiasse para a Índia. Além disso, a economia do país também foi afetada, causando grande preocupação no governo que chegou atingir o estado de emergência. As condições sanitárias são precárias, e o analfabetismo atinge mais da metade da população.

Devido à inúmeras chuvas irregulares e tragédias naturais que ocorre no território de Bangladesh,o desenvolvimento da agricultura do país, que é uma das atividades economicas mais importantes, sofre algumas dificuldades. O Banco Asiático de Desenvolvimento criou programas para reduzir as poluições das águas que é causada pelos descargas de návios de petróleo e o derramamento de restos de produtos provenientes das indústrias.

Cingapura

É considerada um dos Tigres Asiáticos, grupo de países com alto nível de crescimento econômico. Importante entreposto comercial e financeiro, esta moderna e organizada cidade-estado, localizada no sul da península da Malásia, tem a maioria da população de origem chinesa. Sua força se revela nos serviços bancários, no turismo e na indústria de alta tecnologia – é o maior produtor mundial de discos rígidos para computador. Apesar dessa aparente solidez financeira, Cingapura sofre o impacto da crise do Sudeste Asiático em 1997. Embora tenha um dos mais altos níveis de vida do planeta, seu sistema político é um dos mais fechados da Ásia, com forte censura e aplicação de penas medievais.

Esta prática tem gerado protestos internacionais.

Brunei 

Está localizado no sudeste da Ásia, com florestas tropicais que abrangem quase todo o seu território. Tem uma das melhores rendas per capita do território asiático graças a grande exploração de reservas de petróleo e gás natural.

Filipinas

A população deste país é natural da Malásia, e com um grande número de pessoas católicas.

O clima da região é quente úmido.

Grande parte da floresta da região foi desmatada, e com isso aumentou o número de tragédias naturais, como tufões, e erupções vulcânicas.

No ano de 2001, o país foi atacado por um grupo guerrilheiro islâmico que realizava sequestros e ataques terroristas.

Camboja

Localiza-se no sudeste da Ásia, às margens do Golfo da Tailândia, mantendo fronteiras com o Vietnã, o Laos e a Tailândia. Seu relevo se destaca por possuir planícies ao centro e montanhas nas regiões norte e sudoeste, tendo mais de dois terços do seu território coberto por florestas tropicais.

Em 1978, sob o sistema politico de Pol Pot, líder do partido Khmer Vermelho, houve o deslocamento em massa da população para o campo para o trabalho agrícola. E nesta época, o país estava sofrendo com o genocídio, com o problema da fome e muitas outras doenças que atacavam a população matando milhares de pessoas.

No ano de 1980, o partido de Pol Pot é reconhecido pela ONU.

Na década de 90, o Camboja ficou sob a égide da ONU, dando inicio ao sistema democrático no país.

Em 1998, Pol Pot faleceu. No ano de 2001, os líderes do Khmer Vermelho foram julgados pelo genocídio.

Indonésia

A Indonésia é o maior arquipélago do planeta. São 17,5 mil ilhas espalhadas ao longo de 5.000 km, no nordeste do oceano Índico. É o quarto país mais populoso do mundo, com 203,5 milhões de habitantes, na maioria islâmicos. A maioria da população trabalha na agricultura, mas a economia é baseada na exportação de petróleo e gás natural liquefeito – produto que o faz ser líder mundial como exportador. O turismo, concentrado nas ilhas de Bali, Java e Sumatra, é uma fonte crescente de recursos. A ONU não reconhece a anexação de Timor Leste – ex-colônia portuguesa invadida pela Indonésia em 1975.

Laos

Está situado no sudeste da Ásia, no centro da Península da Indochina. Relevo montanhoso; planaltos e vales estreitos á norte, planície ao longo do rio Mekong á oeste, cadeia montanhosa Anamita á leste. No período de 1975 á 1989 Laos vivencia um isolamento mundial. Em 1990, se mantém o governo socialista, porém houve o inicio da economia das privatizações estatais e os acordos com o Japão.

Malásia 

A Malásia tem seu território dividido em duas grandes porções: uma parte continental, no sul da península da Malásia, e outra parte no norte da ilha de Bornéu. O país é dominado por montanhas e florestas tropicais, muito exploradas por empresas japonesas. Pressionado por ambientalistas, o governo criou seis parques nacionais e leis que restringem o corte de madeira. A indústria cresce, com destaque para a produção de componentes eletrônicos. É também importante produtor de estanho, borracha , óleo de palmeira, bauxita e ouro. O país é uma federação de nove sultanatos hereditários e quatro estados não-monárquicos, submetidos a um Parlamento eleito e ao governante escolhido entre seus nove sultões. 
Mianmar

É considerado um dos países mais pobres do sudeste da Ásia. Em 1948, tornou-se uma república independente.
Possui vales férteis que possibilitam a prática da agricultura, e como a grande parte parte dos países asiátcos, o arroz é o produto que está em destaque, e além do arroz, o país também é considerado o segundo maior produtor mundial de papoula, perdendo apenas para o Afeganistão.

Nepal

Em 2002 os guerrilheiros do país ainda lutavam para suprimir a monarquia. No ano de 2007, uma constituição provisória foi instituída, e nela constava que o rei havia sido destronado. E no ano de 2008, foi constituída a república de Nepal.
Tailândia 

Possui terras férteis na região central e áridas no nordeste. O sul do país é unido à Malásia pelo montanhoso istmo de Kra. As bacias dos rios Mekong e Meping irrigam o solo, adaptando-o ao cultivo do arroz. Investimentos japoneses, coreanos e taiuaneses proporcionam rápido crescimento econômico no final dos anos 80, levando a Tailândia (antigo Sião) a integrar os chamados Tigres Asiáticos. 

A Tailândia é o único país no Sudeste Asiático que sempre teve a sua independência.

Um novo governo é formado após as eleições de março de 1992, com Narong Wongwan, aliado dos militares, no cargo de primeiro-ministro. Acusado de ligação com o tráfico de drogas , logo é substituído pelo general Suchinda Kraprayoon, comandante das Forças Armadas, provocando protestos organizados pelo general da reserva Chamlong Srimuang, líder da oposição. A repressão às manifestações mata mais de cem pessoas em 18 de maio de 1992. Depois do massacre, o rei Bhumibol Adulyadej (no trono desde 1946) negocia a formação de um governo provisório. Eleições, em setembro de 1992, dão a vitória à oposição democrática, liderada por Chuan Leekpai, o novo primeiro-ministro.

Em janeiro de 1995, o Parlamento aprova um pacote de emendas constitucionais para acelerar a democratização do país. Em julho, o oposicionista Banharn Silpa-Archa vence as eleições e forma um novo governo, mas é derrubado em um voto de desconfiança no Parlamento, em outubro de 1996. Chavalit Yongchaiyudh, do Partido Nova Aspiração, torna-se o novo chefe de governo, liderando uma coalizão de seis grupos. Em novembro de 1997, Chavalit Yongchaiyudh renuncia e é substituído por Chuan Leekpai.

Em 1997, a Tailândia começa a pagar a conta pelos vários anos de crescimento econômico excepcional (média de 8,5% ao ano desde 1990). Seus principais problemas são alto endividamento no exterior, o déficit no orçamento estatal e as taxas de câmbio atreladas ao dólar. Em fevereiro, o governo aprova corte de 6% no orçamento. Em agosto, a Tailândia acerta com o FMI um pacote de ajuda internacional de US$ 16 bilhões. No fim de outubro, a Tailândia é um dos países mais atingidos pela queda da Bolsa de Hong Kong , que abala a economia internacional.

Paquistão

É um país dotado de montanhas e com clima muito seco. Apenas na área onde ocorre a agricultura é que há mais irrigação, que é na Bacia do Rio Indo.
A Índia já foi rival do Paquistão durante as guerras de Bangladesh e Caxemira, que tiveram como conseqüência uma divisão territorial.

Nos anos de 1980, com a intervenção soviética no Afeganistão provocou uma manifestação por parte do Paquistão. E na década seguinte, muitos afegãos haviam emigrado para o Paquistão. Durante a guerra do Afeganistão, os EUA e o Paquistão apoiavam os rebeldes.

Durante a Guerra do Golfo Pérsico, Paquistão e EUA firmaram um novo acordo. Porém, em 1998, os EUA a relação dos dois países chegou ao fim, pelo fato do Paquistão desenvolver um programa de fabricação de armas nucleares, e isso provocou um descontentamento para os EUA.

Com o acontecimento de 11 de setembro, o Paquistão voltou a se aliar aos EUA, pois ele se colocou contra o regime dos talibãs, no Afeganistão, e isto foi motivo para muitas manifestações em Paquistão.

Vietnã 


É um país asiático que se localiza na Indochina, limitado pela China ao norte, e ao leste e sul pelo Mar da China Meridional, Golfo da Tailândia Camboja e ao oeste pelo Laos. 

Na Segunda Guerra Mundial, o Japão dominou esta região, visando lutar contra os orientais, os vietnamitas, liderados pelo revolucionário Ho Chi Minh, se agruparam e formaram a Liga Revolucionária para a Independência do Vietnã (ligada ao partido comunista).

Os conflitos começaram a acontecer em 1941. Quando a Segunda Guerra Mundial findou-se, iniciou o processo de descolonização, que foi quando começou a luta entre os franceses e os guerrilheiros do Viet Minh, (Liga para a Independência do Vietnã).

Os franceses foram derrotados e obrigados a aceitar a independência.

No ano de 1954, a Independência do Camboja, Laos e Vietnã foi reconhecida pela Conferência de Genebra, que tinha sido convidada para negociar a paz, foi estipulado também que até as eleições em 1956 para unificar o país, o Vietnã ficaria dividido em:

– Vietnã do Norte: socialista governado por Ho Chin Minh 

– Vietnã do Sul: capitalista governado por Ngo Dinh-Diem
No ano de 1955, as eleições foram anuladas por Ngo Diem que se tornou ditador após liderar um golpe militar e proclamou a Independência do Sul.
Os EUA se aliaram ao Vietnã do Sul enviando armas, dinheiro e conselheiros militares, e os sul-vietnamitas atacaram por 10 anos o norte. 

Com todos esses acontecimentos surgem os movimentos de oposição: Frente Nacional de Libertação: apoiados pelo Vietnã do Norte junto com o seu exército Vietcong.

Lindon B. Johnson, presidente dos Estados Unidos, determinou que o Vietnã do Norte fosse bombardeado, como vingança dos bombardeios das embarcações americanas no Golfo de Tonquim.

No ano de 1972, os EUA bombardearam a região de Laos e Camboja, trazendo com eles até armas químicas, mas os guerrilheiros levavam vantagens, pois conheciam bem a região. Os americanos renunciaram ao conflito em 1973, no entanto, a guerra só chegou ao fim em 30 de Abril de 1975, pois ainda havia alguns conflitos contra o norte. No ano de 1976, o Vietnã foi unificado e passou a ser um Estado Socialista, chamado República Socialista do Vietnã.

No ano de 1998, o Vietnã passa por uma crise econômica, e os recursos financeiros entram em decadência. Além disso, as tragédias ambientais também prejudicaram a economia do país.

Em meados de 2001, um novo acordo firmado entre o Vietnã e os EUA suprimia todas as restrições do comércio bilateral, além disso, a taxa de importação cobrada pelas mercadorias do Vietnã nos EUA caiu de 40% para 3%.

Timor Leste 

No ano de 1975, inicia-se um conflito armado contra o Timor Leste. O motivo foi a invasão da Indonésia, que desde 1945, cumpria as ordens do Direito Internacional, e sempre assegurou à ONU não ter qualquer reivindicação territorial sobre Timor Oriental.

No ano de 1960, a ONU determinou que o Timor Leste estava sob o domínio de Portugal.

Com a revolução de Portugal em 1974, as colônias portuguesas tornaram-se independentes, e conseqüentemente, foi cogitado que o Timor Leste também estaria libertado. No entanto, surgem alguns partidos no Timor Leste, a União Democrática Timorense (UDT), a Associação para a Integração de Timor na Indonésia e a Frente de Libertação de Timor Leste (FRETILIN). E houve um desacordo entre os estes partidos, iniciando a guerra civil.

A administração portuguesa, não estava tendo poder suficiente para lidar com esta condição, e abriu mão do Timor, e o partido FRETILIN, pronunciou a independência da República Democrática de Timor-Leste. Após dez dias da declaração a Indonésia ocupou o território. A resistência maubere, comandada por Xanana Gusmão, se acomodou nas montanhas de Timor.

Os timorenses protestavam para a independência do Timor-Leste, e a força de segurança da Indonésia, atacaram contra eles, levando a morte de muitos. Nesta mesma época Xanana Gusmão foi preso.

Até o ano de 1998, o vice-presidente Habibie substituiu o general Suharto. E este novo presidente anunciou a realização de um referendo em Timor Leste, para que o povo decidisse se a região deveria ser independente ou não.

As forças militares da Indonésia continuaram com os conflitos, amedrontando e ameaçando a população, para que não votassem a favor da autonomia de Timor.

No dia 30 de agosto de 1999, é realizado o referendo, e poucos dias depois o resultado é anunciado pela ONU, sendo 78,5% de votos para a independência de Timor Leste.

A força indonésia reagiu com esta notícia, traçando um período longo de ataque contra os timorenses.

O Conselho de Segurança das Nações Unidas adequou uma nova Resolução para Timor condenando todos os ataques violentos, declarando o fim destes, e obrigando os acusados a se responsabilizarem pela volta dos timorenses refugiados.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados