Colégio Web

Linguagem verbal e não verbal

Como identificar as diferenças e saber utilizá-las no dia a dia

Publicidade

Muita gente não percebe a importância da diferenciação da linguagem verbal e não verbal. Vamos para exemplos práticos: o anel de cada profissão ou área de conhecimento é um símbolo que representa o setor em que aquele profissional está atuando.

No caso da enfermagem, nutrição e meio ambiente há uma pedra esmeralda na cor verde. Já o profissional que atua em segurança do trabalho usará um anel com pedra de rubi, geralmente na cor vermelha.

Nesse caso, não é preciso escrever no anel: “Sou técnico em nutrição” ou “Sou formado em segurança do trabalho”. A cor, por si só, já identifica de qual área somos. É um caso de linguagem não verbal.

E já que estamos falando em áreas, vamos entender como o português e as linguagens estão presentes em nosso dia a dia.

Na relação de um técnico em enfermagem com um paciente, a comunicação ocorre a todo instante. Se o paciente está muito enfermo e não consegue falar, pois não tem condições de formular palavras, ele vai utilizar a linguagem do olhar, do corpo e o próprio semblante.

É uma linguagem? Sim. E não precisou de palavras para atingir esse objetivo.

O surgimento das linguagens

A História nos aponta que o homem, desde o seu surgimento, inventou diferentes formas de se comunicar. Em todas essas formas, havia o conceito de linguagem. Exemplo: o homem já usou a linguagem dos gestos, já deixou registradas as suas histórias por meio de símbolos.

tipos de linguagens

As cores já serviram de significados para as primeiras civilizações e continuam sendo utilizadas até hoje como uma forma de linguagem. Por fim, também houve a evolução da linguagem por meio de palavras. Todas essas invenções são chamadas de signos linguísticos e possuem um significado.

Tipos de linguagem

linguagem corporalNão verbal: signos sonoros ou visuais compõem a chamada linguagem não verbal.

Exemplos de signos sonoros: a música, uma sirene, um apito ou uma buzina.

Exemplos de signos visuais: cores (semáforo), formas (placas), movimentos (vídeos, imagens).

Verbal: aqueles signos que são formados por palavras recebem o nome de linguagem verbal. Ela é formada por sinais visuais e sonoros: a letra e o fonema. Agora que você já conhece a diferença entre linguagem verbal e não verbal, comece a dar o próximo passo: estabelecer a comunicação.

É importante destacar que nem sempre a existência da linguagem é sinal de que houve comunicação. Para que se tenha sucesso na comunicação é importante entender a linguagem, saber construir a mensagem a partir desse conhecimento e também transmitir tal comunicado de forma correta.

O seu interlocutor vai receber essa mensagem, interpretar e aí sim você tem o processo de comunicação.

No dia a dia de um técnico em enfermagem, por exemplo, essa questão da linguagem vai ser essencial. O profissional de saúde vai precisar fazer uso das duas linguagens. A linguagem que está na ficha do paciente, no prontuário. Os prontuários precisam ser claros, objetivos, precisos. Com um excelente português.

E aí, quais as suas dúvidas?

 

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados