Colégio Web

Falsos cognatos mais comuns na Língua Portuguesa

Publicidade

Os falsos cognatos nada mais são do que palavras com grafias parecidas, mas que apresentam origens distintas e significados totalmente diferentes, o que podem causar grande confusão aos ouvidos e olhos mais desatentos.

Apesar de muita gente acreditar que os falsos cognatos são palavras semelhantes em dois idiomas, mas que apresentam sentidos diferentes, a verdade é que a definição do primeiro parágrafo desse artigo é a mais aceita pelos especialistas.

Agora vamos conhecer alguns dos exemplos de falsos cognatos mais comuns presentes na Língua Portuguesa, para que você possa entender melhor o conceito e fugir das dificuldades criadas por eles.

Falsos cognatos entre a Língua Portuguesa e a Língua Inglesa

Falsos Cognatos

Os mais comuns falsos cognatos que vemos nos dias de hoje são entre a Língua Portuguesa e a Língua Inglesa, sendo que isso ocorre por causa da grande quantidade de pessoas que resolveram aprender a falar inglês na atualidade.

Um bom exemplo de falso cognato comum atualmente é a palavra inglesa “pretend”, que é muito parecida com a palavra em português “pretender”, mas, no entanto, apresenta um significado totalmente distinto, já que “pretend” significa “fingir”.

Outro exemplo que ficou muito famoso por causa de um seriado de televisão que fez muito sucesso na década passada é a palavra “alias”, que em inglês significa “pseudônimo”, o que é totalmente diferente da palavra em português “aliás”.

A palavra “exit”, por exemplo, para um desavisado poderá ter significado semelhante ao da palavra do português “êxito”, mas, no entanto, ela significa “sair”, ou seja, não tem nada a ver com a palavra da Língua Portuguesa.

FC

Falsos cognatos entre a Língua Portuguesa e a Língua Espanhola

Outros bons exemplos de falsos cognatos muito comuns são os relacionados com a Língua Espanhola, já que também há um grande número de pessoas aprendendo a falar espanhol atualmente.

O primeiro exemplo é simples, mas muito visto nos dias de hoje, pois se refere à palavra espanhola “aceite”, que significa o oleio de oliva, ou seja, o “azeite”, o que é totalmente diferente da palavra “aceite” em português.

Outro exemplo é a palavra espanhola “ano”, que significa “ânus”, ou seja, muito diferente do significado do falso cognato em português “ano”, o que pode gerar situações realmente constrangedoras.

A palavra espanhola “anécdota” tem o significado de ser uma “história breve” ou um “episódio real”, o que difere em muito do significado do falso cognato em português, que remete a uma piada.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados