Colégio Web

Concordância Verbal

concordanciaSujeito: que e quem

Primeiro caso: quando o sujeito é representado pelo pronome relativo “que”, há concordância do verbo com os antecedentes do pronome relativo.

Publicidade

Fui eu que terminei. (eu terminei)
Fomos nós que terminamos. (nós terminamos)

Segundo caso: por outro lado, se o sujeito for o pronome relativo “quem”, os verbos ficarão na terceira pessoal do singular. Ou, ainda, concordarão com os antecedentes do pronome. Esse último caso é incomum.

Fui eu quem terminou. (ele (3ª pessoa) falou)

Fique ligado: na expressão “um dos que” e também na expressão “uma das que”, o verbo sempre irá para o plural. Apenas alguns especialistas aceitam que ele fique no singular.

Marcos Coimbra foi um dos que regrediram .

Pronome de tratamento

Quando o uso do pronome de tratamento é observado, o verbo ficará sempre na 3ª pessoa (ele – eles).

– Vossa Alteza deve repousar.
– Vossas Altezas devem repousar.

Indicação de horas

Quando são usados os verbos bater, dar e soar na indicação de horas, com o sujeito sendo representado pelo relógio ou sino. Os verbos concordarão com tais sujeitos.

O relógio soou onze horas.

Sujeito: relógio. O verbo soou está concordando com o sujeito.

Se não existir sujeito, o verbo concordará com as horas. Elas permanecerão como sujeito da oração.

Deram 12 horas e nada foi feito.

Sujeito coletivo

O cardume saiu da rede.
Os cardumes saíram da rede.

Se o sujeito for um coletivo singular que esteja seguido de complementos no plural, podem ser usadas as duas formas: singular e plural.

O bando de pássaros fazia festa na primavera.
Um grupo de alunos acompanhou toda a confusão.
O bando de passarinhos embelezavam o jardim.
Um grupo de alunos vibraram com o final do semestre.

Se

Verbo transitivo direto e verbo transitivo direto e indireto quando conjugado com a partícula “se”. Como fica a situação? Os especialistas explicam que se os termos que receberem a ação estiverem no plural, o verbo também deverá seguir no plural. Se os termos estiverem no singular, o verbo os acompanha. É importante observar que apenas o verbo transitivo direto terá voz passiva. Qualquer outro verbo, ficará no singular. O “se”, nesses últimos casos, acaba sendo chamado de índice de indeterminação do sujeito ou particular indeterminadora do sujeito.

concordancia verbalHaver/Fazer

O verbo “haver”, quando exerce sentido de “existir”, com indicação de tempo ou ocorrido, sempre ficará na terceira pessoa do singular. “Haver” no sentido de “existir”, indicando “tempo” ou no sentido de “ocorrer”, ficará na terceira pessoa do singular. Não admitirá sujeito, ou seja será impessoal.

Já o verbo fazer, quando indicar tempo ou fenômeno da natureza, também será impessoal, sendo colocado na terceira pessoal do singular.

Sujeito composto

Quando o sujeito for composto e estiver resumido por um indefinido, o verbo concordará com o indefinido.

Pessoas diferentes

Quando se trata de diferentes pessoas, o verbo será flexionado no plural e na pessoa que prevalece.

Nomes próprios no plural

Se os nomes vierem antecedidos de artigos no plural, o verbo deverá também continuar no plural.

Ser

O verbo ser concorda com o predicativo quando o sujeito for “que” ou “quem” na função de pronome interrogativo.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados