Colégio Web

Alberto de Oliveira

4Antônio Mariano Alberto de Oliveira foi carioca e importante literato brasileiro. Concluiu os estudos iniciais em rede escolar pública e, em 1884, terminou a faculdade de Farmácia. Também passou pela graduação de Medicina, espaço onde se relacionou com o escritor Olavo Bilac. Nenhum dos dois decidiu pela Medicina. Como farmacêutico, Alberto de Oliveira foi casado em 1889 e também teve um filho.

Publicidade

Em 1878 já havia publicado sua primeira obra, conhecida como “Canções Românticas” que na verdade era uma coletânea de poesias com temas parnasianos. Nos demais livros, o traço parnasiano ficou ainda mais evidente em Alberto de Oliveira que gostava de descrever e exaltar as formas da Antiguidade Clássica. Era um verdadeiro culto à arte.

Esteve participante da fundação da Academia Brasileira de Letras e também passou por cargos públicos. Amigo de Raimundo Correia e Olavo Bilac, compunha a tríade do Parnasianismo brasileiro. Além disso, colaborou com vários jornais cariocas: A Semana, Correio da Manhã, Tribuna de Petrópolis, Diário do Rio de Janeiro. Meridionais, publicação de 1884 é o marco parnasiano do autor, sendo ainda mais visível em “Sonetos e Poemas” de 1885.
Alberto de Oliveira morreu em Niterói, no ano de 1937.

O soneto “Vaso grego” ilustra bem o apego deste autor com a forma e a métrica rígida de suas produções.

(…)
“Depois… Mas o lavor da taça admira,
Toca-a, e, do ouvido aproximando-a às bordas
Finas hás de lhe ouvir, canora e doce,

Ignota voz, qual se da antiga lira
Fosse a encantada música das cordas,
Qual se essa a voz de Anacreonte fosse.”

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados