Colégio Web

A moderna teoria sintética da evolução ou neodarwinismo

Publicidade

A moderna teoria sintética da evolução ou neodarwinismo
A moderna teoria sintética, também conhecida como Neodarwinismo caracteriza quatro processos da evolução: mutação, recombinação genética, seleção natural e isolamento reprodutivo. 

Mutação, Recombinação Genética dão origem ás variações genéticas responsáveis pela modificação.

A seleção natural e o isolamento reprodutivo vão auxiliar as variações genéticas em canais adaptativos.

As fontes de variabilidade

A variabilidade mostra as diferenças que há entre indivíduos da mesma espécie, comprovando que não há dois organismos idênticos.

Com já vimos, a mutação e a recombinação genética que determinam as diferenças entre os organismos. Uma vez que a recombinação genética consiste em fazer novas combinações dos genes preexistentes de uma determinada população. E a mutação forma naturalmente novos genótipos e fenótipos.

A seleção natural

A seleção natural é uma conseqüência da variabilidade. Quando as modificações que ocorrem na variação genética atingem o fenótipo, algumas modificações serão consideradas vantajosas e outras desvantajosas.

Portanto, os organismos que apresentarem condições vantajosas terão mais oportunidades de sobreviverem e se reproduzirem, enquanto aqueles que apresentam condições desvantajosas têm menos oportunidades.

Veja alguns exemplos de seleção natural:

O melanismo industrial

As mariposas que havia na Inglaterra antes da Revolução Industrial eram todas de pigmentação clara, a minoria era preta, e por serem mais notáveis eram sempre extintas por predadores.

Após a industrialização verificou-se um grande crescimento das mariposas de pigmentação preta, que substituíram as mariposas brancas, que logo passaram a ser eliminadas por predadores, uma vez que com este aumento de mariposas escuras, às claras ficavam mais visíveis.

Resistência de moscas ao DDT
Quando foi lançado o produto DDT pela primeira vez em moscas, a grande maioria morreu, somente algumas não foram afetadas devido a uma variação genética.

Estas moscas que não morreram, conseguiram se reproduzirem, e logo o maior número de moscas eram resistentes ao DDT.

O DDT ocasionou uma mudança no ambiente, e somente as moscas que tinham condições vantajosas foram seleciondas e conseguiram sobreviver.

Resistência de bactérias aos antibióticos

Quando uma população de bactérias é submetida a uma dose de um medicamento contendo um determinado antibiótico, grande parte delas irá morrer, já as que possuírem uma variação genética vão sobreviver, pois apresentarão resistência ao antibiótico.

Quanto mais a dose do antibiótico for aumentada, mais vão aparecer bactérias resistentes a determinada dose, o que resulta em um medicamento sem eficiência, portanto o jeito é usar outro tipo de medicamento.

Estas variações são provocadas por mutações, e não pelo antibiótico.

O isolamento reprodutivo

Ocorre quando dois grupos de organismos da mesma espécie não podem se cruzar.

O isolamento reprodutivo funciona como uma barreira que impede a permutação dos genes.

Ele pode ser pré-zigótico ou pós-zigótico:

Pré-zigótico

Não permite a relação sexual ou impede o encontro de gametas após o cruzamento. E pode ser:

Isolamento Habitacional

É quando duas populações habitam em locais diferentes, porém vivendo na mesma área.

Isolamento sazonal ou estacional
Ocorre quando duas populações que vivem na mesma região, têm os seus períodos de reprodução em épocas diferentes. Portanto apesar do contato físico entre os dois grupos, há um isolamento reprodutivo.

Isolamento etológico

O isolamento etológico ocorre quando existem divergências no comportamento de tais populações, impedindo o cruzamento.

Isolamento mecânico

Ocorre quando há uma diferença dos órgãos reprodutores das populações, o que impossibilita a fecundação.

Pós-zigótico

Não permite o desenvolvimento dos híbridos, podendo também restringir a fertilidade ou a transição dos seus descentes. Ele pode ser:

Inviabilidade do híbrido

O híbrido gerado não tem capacidade de chegar à fase embrionária, e é abortado. Mas é possível que ele consiga nascer com anormalidades que podem causar a morte.

Esterilidade do híbrido

Ocorre o nascimento do híbrido, porém com esterilidade.

Deterioração de F2

Somente os híbridos da F2 são estéreis e debilitados.

Ainda existem mais três processos que completam a evolução: migração, hibridação e oscilação genética.

Migração

A migração estabelece o fluxo gênico, gerando novos genes e aumentando as diversidades genéticas.

Hibridação

A hibridação acontece quando, eventualmente, o patrimônio genético é modificado, sem que tenha tido a interferência da seleção natural.

A hibridação faz com que a variação genética progrida. 

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados