Colégio Web

Tribunal de Contas da União anuncia investigação no Fies

Ex-ministros devem ser convocados para dar explicações.

Publicidade

O Fies está envolvido em mais uma polemica neste final de ano de 2017. Desta vez, o programa do governo que concede créditos para o financiamento estudantil deverá passar por um processo de investigação realizado pelo Tribunal de Contas da União. A decisão da abertura das inscrições foi anunciada nesta quarta-feira, dia 23.

Termina nesta quarta-feira inscrições para o Fies

De acordo com as informações que foram divulgadas pelo TCU, o objetivo da abertura de um processo de investigação será para apurar alguns indícios de fraudes no processo como um todo. O TCU afirmou também que vai convocar cinco ex-ministros para dar maiores explicações sobre as suspeitas levantadas.

Os ex-ministros Fernando Haddad (atual prefeito de São Paulo), Aloízio Mercadante e José Henrique Paim, que ocuparam a pasta da Educação, além de Miriam Belchior e Nelson Barbosa, que ocuparam o Planejamento, têm 15 dias para apresentar explicações.

Estudantes teriam lucrado com o Fies

Uma das explicações que o TCU deverá cobrar dos ministros são os motivos que das propostas orçamentárias do governo subestimavam os gastos com o programa. Além disso, o TCU teria encontrado uma grande quantidade de estudantes que teriam condições de pagar pelo curso universitário e que teriam se aproveitado para lucrar a partir dos baixos juros que eram oferecidos nos contratos de financiamento.

Governo reduz prazo para pagamento do Fies

De acordo com o TCU, esses estudantes pediam financiamento do Fies e, o dinheiro que dispunham, ao invés de ser usado para pagar os estudos, era aplicado em investimentos que rendiam juros mais altos a eles. “De fato, a baixa taxa de juros do Fies, aplicável indistintamente a todos os beneficiários, mostrou-se ser mola propulsora para atração de estudantes que anteviram a possibilidade de ganhos decorrentes de aplicação financeira, a partir da diferença entre as taxas de juros aplicáveis ao programa e aquelas praticadas no mercado”, diz relatório do TCU.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados