Colégio Web

Petrobrás tem ratings rebaixados pela Moody’s novamente

Publicidade

A crise na Petrobrás por conta dos escândalos sucessivos de corrupção acabou por fazer com que a imagem da estatal mais importante do país, que até bem pouco tempo era exemplo de sucesso e de gestão, caísse em desgraça.

Por conta disto, mais um vez, os ratings da estatal brasileira foram rebaixados pela Moody’s, a agência internacional de classificação de risco de crédito, que aponta ao mercado quais são as empresas que valem mais à pena investir e em quais é melhor não colocar dinheiro.

Um corte considerável

Petrobras Moodys

A agência Moody’s fez um corte considerável na nota da Petrobrás, que caiu de Baa3 para Ba2, e com isto, acabou que a empresa brasileira perdeu grau de investimento mais uma vez, num efeito dominó que já vem se arrastando nas últimas semanas.

E este corte veio acompanhado de um aviso importante: a Moody’s está analisando atentamente os ratings da Petrobrás, e possivelmente, uma revisão poderá acarretar em novos cortes num futuro não muito distante.

Corrupção afeta a imagem e a confiabilidade da marca

Se dentro do Brasil a imagem da Petrobrás foi altamente prejudicada por conta dos sucessivos escândalos de corrupção, o fato é que o mercado internacional também tem acompanhado atentamente todos os desdobramentos da situação.

Com isto, é correto afirmar que a corrupção afeta diretamente a imagem, e principalmente, a confiabilidade da marca junto ao mercado mundial, que já não se sente tão confiante a ponto de investir na Petrobrás como se sentia há alguns anos.

É impressionante perceber como estes sucessivos escândalos de corrupção conseguiram fazer o que parecia inimaginável há alguns anos: derrubar a confiança do mercado para com a Petrobrás.

Em resumo, é possível que a situação ainda piore nos próximos meses, já que mais investigações serão feitas e mais novidades poderão surgir, deixando as coisas ainda mais feias para os lados da estatal brasileira.

Moodys

JP Morgan

Como prova de que o corte na nota da Petrobrás e a retirada do grau de investimento da estatal seriam feitos pela Moody’s, o JP Morgan já havia adiantado que a agência deveria ser a primeira de todas, a tomar este tipo de medida.

Outras agências que deverão tirar grau de investimento da Petrobrás nas próximas semanas deverão ser a Fitch e a Standard & Poor’s, que já colocam a estatal brasileira apenas um nível acima do que acarretaria na retirada deste grau de investimento.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados