Colégio Web

MEC é criticado por postagem sobre reaplicação do Enem

Ministério divulgou informação sobre os custos deste novo dia de provas.

Publicidade

Uma postagem no perfil oficial da página do Facebook do Ministério da Educação está causando polêmica e gerou uma onda de criticas que acabou saindo desta rede e sendo replicadas em outros serviços, como o Twitter. O posta era uma foto com a hastag #ENEM2016 e com a seguinte informação: “Nova aplicação custará R$ 10,5 milhões”.

15078560_1170641296317016_3847235549574023585_n

A nova reaplicação a qual se refere o post publicado pela página do Ministério da Educação está diretamente relacionada com a nova data de provas que foi confirmada pela organização das provas, com o objetivo de atender os estudantes que não conseguiram fazer no dia original em função da ocupação das escolas.

Já no texto que acompanhou a imagem foi colocada a seguinte informação: “A nova aplicação do #Enem2016, devido às ocupações que impediram alguns inscritos de realizarem as provas na data regular, vai gerar o custo de R$ 10,5 milhões. Os gastos incluem impressão, aplicação, correção e distribuição das provas e materiais administrativos da segunda aplicação, que será realizada em 3 e 4 de dezembro. Os novos locais de provas serão divulgados na próxima terça-feira,22. Saiba mais aqui:https://goo.gl/X2EWMT”

Muitos usuários comentaram no post original. Muitas pessoas saíram em defesa das ocupações que estão sendo realizadas nas escolas, que estão sendo realizadas especialmente contra a PEC que congela os investimentos públicos pelos próximos 20 anos. Mas alguns usuários também saíram em defesa do MEC e acusando os estudantes ocupantes de provocar gastos públicos desnecessários.

Nova prova

ministerio-publico-no-ceara-pede-anulacao-da-redacao-do-enem

A partir de amanhã, dia 22 de novembro, os estudantes que não conseguiram fazer a prova poderão verificar os dados com relação aos locais onde deverão comparecer para fazer o exame. De acordo com as informações que foram divulgadas, 271.033 candidatos tiveram a prova adiada devido a ocupações de escolas, universidades e institutos federais.

 

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados