Colégio Web

Alunas fazem protesto pelo direito de usar shorts em escola particular de Porto Alegre

Publicidade

Uma das escolas particulares mais tradicionais da cidade de Porto Alegre tomou uma decisão que acabou se tornando motivo de protesto de parte dos estudantes. Um grupo de meninas, com idade de 13 a 17 anos, fez um protesto pelo direito de usar shorts no Colégio Anchieta. Além de fazer um movimento presencial, as meninas também organizaram um abaixo-assinado.

Alunas fazem protesto pelo direito de usar shorts em escola particular de Porto Alegre

Um dos principais argumentos que as meninas utilizam é o fato de que a cidade de Porto Alegre possui um calor muito acentuado, esta semana a média foi de 30 graus durante as tardes, e o fato dos meninos serem autorizados a frequentar as aulas de bermuda.

De acordo com o regimento interno do Colégio Anchieta, as meninas não podem utilizar nada mais curto do que uma bermuda. De acordo com o depoimento de algumas meninas que estavam por lá, as garotas que são flagradas vestindo shorts são mandadas para casa e só podem voltar a frequentar as aulas depois que seus pais se apresentam na escola.

Confira o manifesto do grupo:

“Nós, alunas do ensino fundamental e médio do Colégio Anchieta de Porto Alegre, fazemos uma exigência urgente à direção. Exigimos que a instituição deixe no passado o machismo, a objetificação e sexualização dos corpos das alunas”, inicia. E vai além: “Regras de vestuário reforçam a ideia de que meninas tem que ‘se cobrir’ porque garotos serão garotos; reforçam a ideia de que assediar é da natureza do homem e que é responsabilidade das mulheres evitar esse tipo de humilhação; reforçam a ideia de que as roupas de uma mulher definem seu respeito próprio e seu valor”.

A assessoria do Colégio Anchieta afirmou que está acompanhando as solicitações dos estudantes e iniciou um diálogo com todas as partes envolvidas.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados