Colégio Web

80,76% da população catalã votou por sua independência

Publicidade

Na consulta que indicaria a opinião dos catalães sobre a independência de sua região, fator que a transformaria em Estado independente frente à Espanha, o governo catalão uniu mais forças com a votação: Mesmo com o veto imposto por Madri, que impedia a votação do povo catalão sobre sua independência, 2,32 milhões de pessoas participaram da votação e reforçaram a ideia de independência. Com os ótimos resultados da pesquisa, numa votação simbólica que rendeu milhares de votos positivos em 80,76% de aprovação da independência da Catalunha, os números oficiais anunciados marcam um dia histórico à região do nordeste espanhol, inspirando a busca pelo verdadeiro referendo que pode tornar a região independente.

A intenção da pesquisa sobre a independência catalã

Catalonia

A votação simbólica que se referia à independência catalã foi organizada no último domingo (9), com anúncio do presidente regional da Catalunha, Artur Mas. Com ampla participação da população, o presidente se sente apoiado e busca o verdadeiro referendo sobre a independência da região. Neste dia que marca o nacionalismo catalão, podemos observar o produto de um sentimento separatista que se desenvolveu por 10 anos, alimentado por fatores econômicos que ampliaram as tensões políticas e garantiram esse posicionamento geral.

Reação espanhola

Cataluña

Mesmo com a mobilização de maior parte dos catalães, o governo espanhol não pretende dar margem a essa situação. O líder catalão, Artur Mas, que movimentou a votação simbólica pela independência, pede ajuda: “Pedimos ao mundo que nos ajude a convencer as instituições espanholas de que a Catalunha merece votar em referendo sobre seu futuro. Nós merecemos um referendo legal e vinculante”. Em contrapartida, o chefe de governo espanhol recorre mais uma vez ao caminho inverso, afirmando que pretende considerar o ato de Mas em sua votação simbólica um ato de desobediência civil, uma ilegalidade perante o Tribunal Constitucional Espanhol.

Com o apoio da imprensa, o governo espanhol enfrenta uma saia justa onde é colocado para procurar uma solução política à Catalunha, considerando que a lei não tem impedido os seguidores de protestarem pela independência. A sugestão feita entre os governantes é de montar uma reunião para negociar, traçando planos de trabalho, métodos suscetíveis e reformas decisivas, mas mesmo disposta a colaborar, a Espanha não pretende oferecer o referendo à independência sem dar o braço a torcer.

Frente ao impasse, está nas mãos do governo espanhol se posicionar em livre discussão para negociações sobre o assunto com os representantes catalães.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados