Colégio Web

Rachel de Queiroz e José Lins do Rego

Publicidade

RACHEL DE QUEIROZ 

Nascimento – Rachel de Queiroz nasce em Fortaleza, Ceará, em novembro de 1910.

Cidade e sertão – Vive parte de sua infância na capital do estado e parte no interior, na fazenda dos pais. Depois da seca de 1915, que atingiu a propriedade familiar, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde morou por pouco tempo.

Volta à terra natal – Em 1921, de volta ao Ceará, retomou os estudos regulares, formando-se professora em 1925.

Jornalismo – Em 1927, ingressa no jornalismo como cronista.

Estréia literária – Em 1930, lança seu primeiro romance O Quinze, obra logo premiada pela Fundação Graça Aranha.

ABL – Em 1977, ingressa na Academia Brasileira de Letras, sendo a primeira mulher eleita para a Casa.

Características – Inserida no Modernismo (Romance de 30), a prosa regionalista de Rachel de Queiroz retrata, numa linguagem enxuta e viva, o Nordeste, mais precisamente o Ceará. A autora consegue aliar a preocupação social (flagelo da seca e coronelismo) à preocupação com os traços psicológicos das personagens.

Personagens de O Quinze:

a) Chico Bento e Cordulina (retirantes).

b) Vicente (vaqueiro).

c) Conceição (professora).

Principais obras: 
1. O Quinze (romance, 1930)

2. João Miguel (romance, 1932)

3. Caminho de Pedras (romance, 1937)

4. As Três Marias (romance, 1939)

5. O Galo de Ouro (romance, 1985)

6. Memorial de Maria Moura (romance, 1992)

7. A Donzela e a Moura Torta (crônicas, 1948)

8. Lampião (teatro, 1953)

9. A Beata Maria do Egito (teatro, 1958)

JOSÉ LINS DO REGO

Nascimento – José Lins do Rego Cavalcanti nasce no engenho Tapuá, em São Miguel de Taipu, município de Pilar, Paraíba. Falece na cidade do Rio de Janeiro, em 1957.

Menino de engenho – Cria-se no engenho Corredor, de propriedade do avô materno. Faz os estudos secundários em Itabaiana e na Paraíba (atual João Pessoa).

Direito em Recife – Em 1918, forma-se em Direito, em Recife, onde conhece intelectuais como Gilberto Freire, José Américo de Almeida e Olívio Montenegro.

Estréia literária – Em 1932, publica seu primeiro romance: Menino de Engenho. O livro logo atinge enorme repercussão, abrindo caminho para uma série de obras de grande importância em nossa literatura.

ABL – Em 1956, é eleito para a Academia Brasileira de Letras.

Linguagem – A obra de Lins do Rego exibe linguagem simples e lírica, cheia de vocábulos regionais, com fortes traços de oralidade, aproximando-se muito da literatura de cordel.

Ciclo da Cana de Açúcar – Retratou, nos seus principais romances regionalistas, a região canavieira da Paraíba e de Pernambuco, em fase de transição do engenho para a usina. O “Ciclo da Cana de Açúcar”, formado por Menino de Engenho, Doidinho, Bangüê, O Moleque Ricardo, Usina e Fogo Morto, relaciona-se à memória do autor.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados