Colégio Web

Murilo Mendes

Publicidade

Adesão ao Modernismo – Com o livro Nunca mais… e Poema dos Poemas (poesia, 1923), Cecília adere ao Modernismo.

Alheamento – A década de 20 foi uma época de revolução na Literatura Brasileira, mas o trabalho de Cecília, naquele período, mostra pouca afinidade com as tendências nacionalistas então em voga, ou com o verso livre e a linguagem coloquial.

Atividade docente – Entre 1925 e 1939, dedica-se à sua carreira docente, publicando vários livros infantis.

Prêmio da ABL – Cecília reaparece no cenário poético após 14 anos de silêncio, com Viagem (1939), considerado um marco da maturidade e da individualidade na sua obra. O livro conquista o prêmio de poesia daquele ano da A. B. L.

Doença e trabalho – Mesmo enferma com câncer, mostra-se lúcida e trabalha quase até os últimos dias de sua vida.

Herdeira do Simbolismo – Embora vivendo e escrevendo sob influência do Modernismo, Cecília apresenta, em sua obra, heranças do Simbolismo e técnicas do Classicismo, Gongorismo, Romantismo, Parnasianismo, Realismo e Surrealismo, razão pela qual sua poesia é considerada intemporal.

Poemas famosos:

1. Motivo

2. Retrato

3. Canção

4. Guitarra

5. O Colar de Carolina.

Principais obras de Cecília:

1. Espectros (poesia, 1919)

2. Nunca mais e… Poema dos Poemas (poesia, 1923)

3. Baladas para El-Rei (poesia, 1925)

4. Viagem (poesia, 1939)

5. Vaga música (poesia, 1942)

6. Mar absoluto (poesia, 1945)

7. Retrato Natural (poesia, 1949)

8. Doze Noturnos da Holanda (poesia, 1952)

9. Romanceiro da Inconfidência (poesia, 1956)

MURILO MENDES

Nascimento e morte – Murilo Monteiro Mendes nasce em Juiz de Fora (MG), em 13 de maio de 1901. Falece em Lisboa, em 15 de agosto de 1975

Primeiras letras – Passa a infância na cidade natal. Aprende as primeiras letras em casa.

Primeiras leituras – Inicia cedo suas leituras, conhecendo as obras de Júlio Verne, Racine, Corneille e Molière.

Primeiras leituras – Vizinho do escritor Belmiro Braga, cuja biblioteca freqüenta com assiduidade, tem oportunidade de ler Cesário Verde, Eça, Antônio Nobre, Fialho, Camilo, Machado de Assis, Castro Alves, Alphonsus de Guimaraens.

Correspondência – Corresponde-se com Alphonsus de Guimaraens, Olavo Bilac, Alberto de Oliveira, Coelho Neto.

Entre intelectuais – Na casa do amigo Ismael Neri (RJ), trava relações com Graça Aranha, Mário e Oswald de Andrade, chefes da revolução modernista.

Primeiro livro – Tem o primeiro livro publicado em 1930, Poesias, por insistência do pai. Recebe o prêmio “Graça Aranha”, com Rachel de Queiroz e Cícero Dias.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados