Colégio Web

70 anos da (suposta) morte de Hitler

Publicidade

Adolf Hitler, o líder da Alemanha Nazista, que deflagrou a Segunda Guerra Mundial ao invadir a Polônia em 1939 e que comandou o holocausto de mais de 6 milhões de judeus ainda desperta muita curiosidade nos dias de hoje.

Oficialmente, Adolf Hitler se suicidou em seu bunker, na cidade de Berlim, em 30 de abril de 1945, num evento que completa no dia de hoje nada menos do que 70 anos, causando muita reflexão em todo o mundo, especialmente na Alemanha.

Sem certezas

morte de Hitler

Apesar de oficialmente Hitler ter se matado na data citada anteriormente, o fato é que o corpo carbonizado encontrado posteriormente não teve totalmente confirmado a sua identidade.

Aparentemente, o dentista pessoa de Hitler teria confirmado que a arcada dentária de Hitler, que atestava que os restos carbonizados encontrados de fato eram do ditador nazista.

Mas a grande verdade é que muita gente acredita que não há certezas nesta história, já que há relatos que indicam que Hitler teria escapado com vida da Alemanha e fugido para a América do Sul, mais precisamente para a Argentina, onde teria passado seus últimos dias tranquilamente, vivendo sob disfarce.

A prova que muitos acreditam comprovar que de fato Hitler não se matou em 30 de abril de 1945 vem dos Estados Unidos, especialmente dos arquivos da CIA e também do FBI.

Segundo foi verificado nestes arquivos, ficou claro que para ambos, havia uma suspeita forte de que Adolf Hitler poderia seguir vivo depois da Segunda Guerra Mundial, e havia inclusive possibilidades de rostos e disfarces que ele poderia estar usando.

Claro que tudo isto não passa de especulação, e por este motivo, para alguns pesquisadores e historiadores, a morte de Hitler em 30 de abril de 1945 ainda é um ponto em aberto na História mundial.

70 anos da (suposta) morte de Hitler

Reflexões

Mas polêmicas à parte, o fato é que os 70 anos da (suposta) morte de Hitler acabam trazendo reflexões importantes para o mundo todo, especialmente para a comunidade judaica, que sofreu muito com o holocausto.

Além dela, também há uma grande reflexão a ser feita pelos próprios alemães, especialmente por conta do fato de que para eles, só há um jeito de não se repetir os erros do passado: não esquecê-lo jamais.

Portanto, uma série de eventos importantes está programada, com especial destaque para a visita de um campo de extermínio de judeus feita por sobreviventes do holocausto da Segunda Guerra Mundial.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados