Colégio Web

Espionagens na internet

Como a guerra por informações movimenta o cenário atual?

Publicidade

A espionagem não é uma tática nova no jogo político internacional. As chamadas agências de inteligência foram instituídas no século 20 em países como a União Soviética, Inglaterra, Israel, Alemanha, Japão e Estados Unidos.

Elas foram criadas para fazer o monitoramento de quaisquer ameaças às soberanias nacionais. A mais conhecida é a CIA, que em inglês significa Agência Central de Inteligência. Foi inaugurada criada em 1947.

Logo depois, em 1952, também nos EUA, foi criada a Agência de Segurança Nacional, para monitorar as comunicações de outros países. Instituída depois da Guerra Fria, ela teria condições de decifrar códigos de governos e realizar missões criptográficas para o governo americano.

Depois dos ataques às “Torres Gêmeas de Nova York” em 2001, a ASN foi reformulada e começou a atuar em sistemas de comunicação de redes públicas e privadas.  Um dos funcionários da ASN, Edward Snowden, foi quem recentemente protagonizou um dos mais polêmicos mistérios da espionagem do século 21.

Snowden informou que o governo dos Estados Unidos faz uso de informações de servidores de empresas privadas como Google, Facebook, Apple, Skype e Yahoo! com o objetivo de investigar cidadãos de diversos continentes.

O técnico da ASN, ao delatar o sistema de espionagem, afirmou que é contrário a esse tipo de investigação aberta de dados pessoais.

Com a decisão de Snowden ele passou a ser acusado de espionagem e prática indevida contra o governo de seu próprio país. Depois de passar pela China, ficou abrigado por 40 dias na Rússia. O objetivo era não ser extraditado para os EUA. Depois de muita especulação, a Rússia cedeu asilo a Snowden pelo período de um ano.

Quais as justificativas dos EUA?

espionagemOs americanos justificam que a espionagem visa o combate do terrorismo. Porém, institutos de Direitos Humanos condenam a prática, que invade a privacidade dos usuários.

No Brasil, a espionagem do governo dos EUA envolveu cidadãos comuns e lideranças políticas. Como não há lei específica para tratar do tema, a espionagem no Brasil pode ser analisada sob a ótica do Direito Penal. A situação gerou bastante desconforto político nas relações entre EUA e Brasil.

Outro exemplo de como a espionagem norte-americana está sendo alvo de polêmicas foi o caso Wikileaks.

O soldado Bradley Manning vazou mais de 250 mil documentos militares e diplomáticos para o site WikiLeaks, com dados sobre guerras no Iraque e Afeganistão. No banco de dados também foram encontradas análises sobre política externa. O criador do site, Julian Assange, nunca confirmou Manning como seu informante.

Há espionagem no Brasil?

O órgão oficial do governo brasileiro que trata de questões de inteligência é a Abin (Agência Brasileira de Inteligência).

Instituída pelo Fernando Henrique Cardoso, no ano de 1999, a Abin identifica e investiga ameaças à soberania brasileira.

espiões

O assunto tem sido alvo de diversas reuniões e debates. A Organização das Nações Unidas (ONU) também está envolvida no debate. O governo brasileiro é contrário à espionagem americana e tem recebido apoio de outros países que também foram alvo de ações desse tipo.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados