Colégio Web

A síntese de proteínas

Publicidade

 

A síntese de proteínas

Como foi dito anteriormente, os genes são unidade hereditárias que se constituem de DNA que possuem informações para a síntese de proteínas.
Pra uma melhor compreensão, a síntese de proteínas pode ser dividida em três etapas: transcrição, ativação de aminoácidos e tradução.

Transcrição A síntese de uma molécula de RNA a partir de um molde de DNA chama-se "TRANSCRIÇÃO".

Esta molécula é o RNAm (RNA mensageiro).

Nesta transcrição, modificações podem ocorrer sobre a molécula de RNA transcrita, convertendo-a de uma cópia fiel em uma cópia funcional do DNA.

A enzima RNA polimerase é mediadora deste processo.

Por fim, o RNAm se desloca para fora do núcleo, se fixando no ribossomo indicando um molde para a síntese da proteína. 

Ativação de aminoácidos 
O agente desta etapa é o RNAt (RNA transportador), que está ligado de forma específica a cada um dos 20 aminoácidos encontrados nas proteínas. 

Fazem extenso pareamento de bases intracadeia, e atua no posicionamento dos aminoácidos na seqüência prevista pelo código genético, no momento da síntese protéica. 

A seqüência de três bases que formam o anticódon complementam o códon de RNAm.

Tradução 
A tradução é o processo em função do qual se formam as seqüências de aminoácidos que constituem as proteínas, a partir de uma seqüência correlativa expressa pelo ARN mensageiro, numa linguagem de bases nitrogenadas. Assim, de um fragmento de ADN dado, que contém a informação precisa para que se forme uma proteína concreta, obtém-se uma cópia, a qual é o ARNm que guiará diretamente o processo de tradução. Ao ARNm unem-se vários ribossomas que, ao se deslocarem, efetuarão um autêntico processo de "leitura química".

Cada grupo de três bases do ARNm — por exemplo GCC — corresponde na linguagem nucleotídica a um aminoácido dado, neste caso a alanina. 

O ribossoma reconhece por meios químicos o caráter desse trio (designado em genética como códon) e um ARN de transferência leva até ele o aminoácido alanina. Vai-se formando assim, pouco a pouco, a seqüência que dará lugar à proteína. 

Cada aminoácido tem sua codificação correspondente, em geral de vários códons, também há trios que indicam o sinal de terminação.

O código genético representa, pois, na escala molecular, uma autêntica linguagem, da qual a célula se serve para crescer e reproduzir-se, o que é possível graças aos ácidos nucléicos. 

Veja na figura abaixo todo o processo da síntese de proteínas: 

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados