Colégio Web

Vogais: Oralidade e Nasalidade

Publicidade

Os fonemas classificam-se em vogais, semivogais e consoantes.

Vogais

Vogais são fonemas que resultam da livre passagem do ar que vem dos pulmões pela cavidade da boca, sem interferência dos órgãos bucais. O som é obtido pela vibração das cordas vocais, o que faz de todas as vogais fonemas sonoros. As vogais constituem a base da sílaba, isto é, não há sílaba sem vogal.

Oralidade e Nasalidade

Vogais orais – A corrente de ar vibrante passa apenas pela cavidade bucal. São sete os fonemas vocálicos orais:

1. /a/ = mato
2. /e/ = letra
3. /3/ = reta
4. /i/ = vida
5. /o/ = boca
6. / / = obra
7. /u/ = rubro

Vogais nasais – A corrente de ar vibrante passa, ao mesmo tempo, pelas cavidades bucal e nasal. Para marcar o som nasal das vogais, a escrita utiliza-se do til, do m ou do n. São cinco as vogais nasais:

1. /ã/ = ímã, anta, canto, ambos.
2. /e/ = lento, vento, lembro.
3. / / = cinto, finda, ímpar.
4. /õ/ = põe, ronco, monta, ombro.
5. / / = fundo, mundo, umbral.

Zona de Articulação

Vogais anteriores ou palatais – A língua dirige-se para a região palatal ou céu da boca.

1. /3/ = pé, serra, mel, pedra.
2. /e/ = medo, cedo, lê, medroso.
3. /i/ = fita, ri, ríspido, inimigo, vida.
4. / / = vinda, finda, timbre.

Vogais centrais ou médias – A língua permanece em repouso.

1. /a/ = má, pá, mala, farra.

2. /ã/ = lã, lama, cama, cana.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados