Colégio Web

Proteção do ferro

Publicidade

27. Proteção do ferro

Todo objeto de aço pode ser protegido para evitar a corrosão:

a) Cobertura com uma camada protetora

Ao cobrir o ferro com uma camada de tinta, esmalte, óleo ou graxa evita-se o contato do mesmo com a água e o oxigênio, evitando a corrosão.

b) Cobertura com uma camada de metal menos reativo que o ferro

Nas latas estanhadas usa-se uma camada de estanho sobre o ferro da lata. O óxido de estanho adere-se à superfície, protegendo o ferro da corrosão. Porém, se houver um amassamento ou rachadura na camada protetora o enferrujamento pode ser acelerado, pois ocorre a reação: 

Para que isso não ocorra é necessário cobrir o estanho com uma camada de plástico.
O potencial de redução do estanho é mais alto do que o do ferro, assim o estanho atuará como semi-reação de redução e o ferro como oxidação. 

c) Cobertura com uma camada de metal mais reativo que o ferro

Para esse tipo de proteção o zinco é o mais utilizado, cujos óxidos aderem-se à superfície. Caso a superfície seja danificada, o ferro sofre redução e o zinco sofre oxidação. O zinco se oxida mais facilmente que o ferro.
O aço que possui uma proteção de camada de zinco é chamado de aço galvanizado.

d) Contato elétrico com um metal mais reativo

É um tipo de proteção catódica.
Coloca-se o ferro em contato com um metal mais reativo, ou seja, com um potencial de redução menor que o do ferro, como por exemplo, o magnésio. Tal metal é conhecido como “metal de sacrifício”, atuando como ânodo enquanto o ferro atua como cátodo. A proteção só termina quando o metal sacrifício for completamente dissolvido.
Esse tipo de proteção é bastante utilizada em cascos de embarcações.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados