Colégio Web

Processo de eletrização

Publicidade

Processo de eletrização 

A eletrização de um corpo inicialmente neutro pode ocorrer por atrito, por contato ou por indução.

a) Atrito – Na eletrização por atrito, os dois corpos adquire e cede a mesma quantidade de cargas, porém de sinais contrários. Quando um corpo receber elétrons, ele irá ficar eletrizado negativamente, ou seja, ne≥np. Já quando um corpo perder elétrons, ele irá ficar eletrizado positivamente, ou seja, ne≤np. Como exemplo, podemos citar o vidro e a seda, ou seja, o vidro ele é eletrizado positivamente, pois ele cede elétrons, e a seda já não, ela é eletrizada negativamente, pois ela recebe elétrons.

b) Contato – Neste processo de eletrização, os corpos são colocados em contato, favorecendo uma nova distribuição de cargas pela superfície dos condutores. Na eletrização por contato, fica claro o Princípio da Conservação das Cargas Elétricas.
Se um dos corpos for isolante será apenas uma distribuição local. Já se os dois corpos forem condutores será somente um corpo eletrizado.

c) Indução – A eletrização de um condutor neutro pode ocorrer por simples aproximação de um outro corpo eletrizado, sem que haja o contato entre eles.
Considerando um condutor inicialmente neutro e um bastão eletrizado negativamente. Quando aproximamos o bastão eletrizado do corpo neutro, as suas cargas negativas repelem os elétrons livres do corpo neutro para posições as mais distantes possíveis. Dessa forma, o corpo fica com falta de elétrons numa extremidade e com excesso de elétrons na outra. O fenômeno da separação de cargas num condutor, provocado pela aproximação de um corpo eletrizado, é denominado indução eletrostática. 

Na indução eletrostática, ocorre apenas uma separação entre algumas cargas positivas e negativas do corpo. O corpo eletrizado que provocou a indução é denominado indutor e o que sofreu a indução é chamado induzido.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados