Colégio Web

Oculus Rift em escolas: qual será o futuro?

Publicidade

O aprendizado das crianças está cada vez mais difícil. Com o avanço das tecnologias, engajar os alunos na escola e estimular o aprendizado das maneiras convencionais está se tornando cada vez mais inviável. Isso porque a maneira que as crianças têm de interagir com o mundo não é a mesma das crianças criadas na geração passada.

Com isso, novas tecnologias têm surgido como forma de encarar de frente o mundo moderno e buscar alternativas melhores na hora do aprendizado. Pouco a pouco o futuro tem chegado às salas de aula e uma nova alternativa que surge para isso é o Oculus Rift.

Ficou curioso? Continue lendo e descubra mais sobre inovação tecnológica.

O que é o Oculus Rift

Oculus

“As salas de aula não funcionam. As crianças não aprendem da melhor forma lendo livros”, é assim que o criador do Oculus Rift começa o seu discurso para apresentar a sua mais nova criação. Apenas isso já diz muito sobre o produto, mas iremos explicar com mais detalhes o que realmente é o Oculus Rift.

O Oculus Rift é um óculos de realidade virtual que busca levar as crianças muito além do que elas podem encontrar nos livros. Seu objetivo é fazer com que as crianças aprendam não só lendo, mas também mostrando a elas como as coisas realmente funcionam.

A grande intenção do desenvolvedor da nova tecnologia é integrar as escolas por meio da realidade virtual e melhorar, por meio de inovações tecnológicas e de realidade virtual, a forma de aprendizagem das crianças, que tem estado cada vez mais defasada. Isso porque as escolas não têm acompanhado o desenvolvimento das tecnologias que tomam conta dessas crianças fora das salas de aula.

A tentativa de entrar no ambiente escolar não é apenas exclusividade da Oculus VR – empresa que produz o Oculus Rift. A Google também está se interessando pela área de aprendizagem e planeja entrar no setor por meio de seu Google Cardboard.

Rift

A verdade é que o futuro das escolas hoje é muito incerto porque há muitos profissionais e pais que relutam em incluir a tecnologia no ambiente escolar, priorizando o método clássico e tradicional de ensino.

Porém, o que enxergamos hoje é que esse modelo de ensino está cada vez mais defasado e formando alunos cada vez menos capazes, simplesmente porque esses não conseguem assimilar os conteúdos passados da maneira tradicional e por não enxergarem a sua realidade dentro da escola.

O que sabemos agora é que a tecnologia está começando a entrar no ambiente escolar. Porém, ela promete ganhar muita força e se tornar ainda mais proeminente nos anos seguintes, tornando-se uma alternativa muito mais competente para o aprendizado não só de crianças, como também de todas as faixas etárias.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados