Colégio Web

Divisão política-econômica do mundo atual

Publicidade

Divisão político-econômica do mundo atual

Dois dos critérios mais importantes para a regionalização do globo terrestre estão citados logo abaixo:

– Juntar os países do globo por continentes*.

– Juntar diversas nações associando seu nível de crescimento econômico independentemente do lugar onde está situada.

Foram algumas das diversas opções adquiridas para a regionalização do globo terrestre (regiões climáticas, unidades geológicas, paisagens, botânicas e assim por diante).

* (America, África, Ásia, Europa, Oceania e Antártida).

Os Sistemas Socioeconômicos

Encontram-se dentro do sistema socioeconômico, dois diferentes sistemas, conhecidos como capitalismos e socialismos. 

Capitalismo: se destaca por ter como ideal uma sociedade dividida por classes sociais, visando o lucro das realizações econômicas internas como seu maior objetivo, baseado no sacrifício do trabalho de todos para o enriquecimento de uma minoria. 

Socialismo: Se diferencia, por querer uma sociedade igualitária para todos onde não se constitui qualquer tipo de instituição totalmente privada, sendo assim uma utopia igualitária.

Capitalismo

Foi na Europa, por volta do século XV que o capitalismo começou a aparecer com mais força. O comércio internacional cresceu e fortaleceu o sistema capitalista, na qual dividiu a sociedade em classes: de um lado a burguesia mercantil, que conservava o poder e o capital, junto com a aliança com os reis; e de outro lado o proletariado, o qual não tinha acesso ao capital e nem aos meios de produção, e tinham que prestar serviços manuais para receberem em troca uma remuneração.

Como a crise do sistema feudal o sistema capitalista se aproximava cada vez mais.

Os burgueses eram ex-servos que viviam nos campos e passaram a fazer parte da vida nas cidades e do mercado. Nesse momento a burguesia queria se desvincular do clero o que acorria em toda a Europa ocidental, pois os burgueses estavam cada vez mais independentes e com o comércio crescendo cada vez mais.

Uma das primeiras Monarquias Nacionais foi Portugal, sendo esse o termo usado na crise do feudalismo quando quem passou a deter mais poder foram os reis. Essa situação beneficiou o rei e a burguesia, que entendeu o estado Nacional como forma de crescimento e desenvolvimento.

Com a revolução Industrial, inicia-se um processo contínuo de produção coletiva em massa, geração de lucro e acúmulo de capital. Assim, os lucros começaram a proceder da produção de mercadorias e não mais do comércio. Isso gerou uma enorme disputa entre pelas regiões que tinham condições favoráveis, como locais de investimentos seguros, áreas fornecedoras de matéria-prima, mercados compradores. E com isso as grandes potências da época brigavam pelo domínio político e econômico do mundo, e conforme seus interesses próprios lutavam pela divisão dos territórios africanos e asiáticos.

Essa disputa resultou no imperialismo expresso pelo domínio econômico de uma nação sobre a outra, tentando conservar o fornecimento de matéria-prima e os mercados consumidores, resultando na hierarquização das nações, no militarismo, nacionalismo e racismo.

Com o surgimento de várias empresas, pelo fato da centralização de capitais, o capitalismo entrou em sua fase monopolista e financeira. Isso ocorreu no fim do século XIX e no meio do século XX, porém o capitalismo só se firmou após a Primeira guerra Mundial, pois foi ai que as empresas obtiveram mais poder.

Características do capitalismo

• Trabalho assalariado
• Lucro como objetivo
• Existência de classes sociais: proletariado e burguesia. 

Socialismo e comunismo

Em torno do século XIX, nasce o Socialismo e o Comunismo em conjunto com o capitalismo industrial partindo da teorização de seu desenvolvimento econômico.

Segundo Karl Marx, a finalização do processo revolucionário socialista seria somente com o fim de diferentes classes econômicas, igualdade para todos, consentindo a amplitude de qualidade do homem.

No entanto desde o começo todos os movimento. socialistas apresentaram discordâncias e repartições que culminaram, com o fim da primeira guerra mundial, e com a chegada de dois diferentes grupos: 

Bolcheviques – Era um partido internacional comunista e tinha como seguidores (Lênin e Stalin), e para se aliar ao partido eram escolhidas as pessoas que tinham determinação e participavam de suas causas sendo ativistas e revolucionárias. Tinha como principio o sistema de centralização democrático e de exprimir e intolerância em sua execução.
Mencheviques – Eram do partido internacional socialista conhecido pela massa como um partido socialista independente da Alemanha, não tinham muitos critérios para deixar as pessoas se aliarem, seu líder era Julius Mártov.

Desse modo, o comunismo qualificou o movimento político russo, baseado na tese marxista-leninista, e já o socialismo se prontificou a apontar a filosofia de Estado dos socialdemocratas.

O Sistema Socialista tinha como características: 

O Sistema Socialista tinha como ideal, uma sociedade dirigida pelo estado, com remuneração paga ao trabalhador de acordo com o valor e a qualidade.

Além disso, havia outras características como: 

– estatização dos meios de produção.
– desenvolvimento social.
economia planificada estatal

Assim, com o término da Segunda Guerra Mundial (1939-1945) muitos países tornam-se socialistas (Tchecoslováquia, Hungria, Polônia, Romênia, Coréia do Norte etc.) já a China retardou um pouco mais, instituiu o socialismo somente em 1949. 

E até mesmo os países que estavam na luta antiimperialista (Angola, Cuba, Vietnã, Camboja etc.) acabaram cedendo ao socialismo devido às manifestações populares em 1950.

Com o fim da URSS* foram originadas mudanças por todo mundo socialista, hoje são poucos os países que, mantêm esse tipo organização, como Coréia do norte.

*União das Repúblicas Socialistas Soviéticas.

No período da década de 1980 a URSS, Glasnost e Perestroika, sofreram mudanças internas, acelerando o processo de colapso, não somente no setor econômico, como também na sua estrutura institucional.

Devido ao desligamento que pôs fim a Guerra Fria, tornou-se possível a criação de 15 novos países e a independência de outros como (Rússia, Ucrânia, Bielorrússia, Moldávia, Geórgia, Armênia, Azerbaijão, Cazaquistão, Turcomenistão, Tajiquistão, Uzbequistão e Quirguistão) e a democratização para os países do leste europeu, que ao decorrer obtiveram práticas capitalistas.

Países Não-Alinhados do Terceiro Mundo 

O mundo estava sendo guiado a uma polarização ideológica, entre duas potências que expõem cada um dos sistemas (EUA e URSS), isso ocorreu devido à pressão vivida entre o socialismo e o capitalismo. Já os países que eram subordinados estavam buscando o poder de liberdade política. 

Teve inicio em 1955 a organização dos países não alinhados do terceiro mundo, seus maiores objetivos eram a independência político-econômica libertações nacionais, ter o controle segundo o governo sobre os recursos naturais de países de terceiro mundo. 

Só não foi maior o número de conquistas, devido à dependência do capital estrangeiro sofrido por países-membros, e devido a isso têm a independência de suas ações restringidas.

Países Desenvolvidos e Subdesenvolvidos

 
Decorrentes da expansão do capitalismo, podemos notar cada vez mais as diferenças econômicas entre os países. Para diferenciá-los usamos os seguintes termos: Desenvolvido e Subdesenvolvido (nome dado aos países que possui um retardamento perante aos outros sendo empregado após a guerra fria).

As diferenças entre os países sempre existiu. Países considerados de grandes potências, que se tornam de um instante para a outro países dominados não é uma novidade para a história, como exemplo temos: o mundo antigo (Grécia e Roma), neocolonialismo (Inglaterra e França) e por fim o capitalismo comercial (Espanha e Portugal).

No subdesenvolvimento, um país tem dominância sobre o outro, apesar de ter uma dependência recíproca entre os países ricos e pobres dentro do sistema capitalista.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, tornou-se mais comum o uso do termo subdesenvolvimento, pois os países desenvolvidos passaram a ser destaque no setor econômico capitalista, vendendo novas tecnologias e bens de alto valor aos países subdesenvolvidos, que precisam fazer muitas exportações para os países desenvolvidos com o objetivo de acabar com as dívidas pouco a pouco.

A partir de 1970, a dívida externa passou a ser a principal característica do Terceiro Mundo, pois: 

– houve um aumento das taxas de maquinofaturados e tecnologia importada.
-no mercado internacional, houve uma deteriorização das taxas de produtos primários.
-houve um aumento da taxa de juros e inflação. (déficit no orçamento do governo norte-americano.

Países Desenvolvidos ou Centrais

São países com grande poder econômico, político e militar.

A estrutura do espaço interior desses países ocorreu de dentro para fora perante seus interesses.

O desenvolvimento industrial desses países se deu nos séculos XVIII, XIX e começo do século XX (EUA, Europa Ocidental, Japão, Canadá, Austrália e nova Zelândia).

Países Subdesenvolvidos ou Periféricos 

São países dependentes dos países desenvolvidos ou centrais, e com uma economia restrita e não-desenvolvida.
Diferente dos países desenvolvidos os países subdesenvolvidos tiveram sua estrutura interior determinada de fora para dentro, com o desenvolvimento sugerido pelas metrópoles coloniais/neocoloniais, dessa forma contentando a economia externa.

Divisão Internacional do Trabalho 

A divisão internacional do trabalho era feita da seguinte maneira: os países se especificavam em uma determinada mercadoria, assim a destinava para o mercado estrangeiro. 

Os países avançados além de exportar capital, em torno da década de 1950, deram início à exportação de produtos manufaturados (produtos iguais e em grande volume). 

Com a instalação das grandes multinacionais (produção de industrializados) pelo mundo, a mudança do desenvolvimento econômico da década de 1950 trouxe a vários países a aceleração da internacionalização da produção.

Empresas Multinacionais 

Empresas transacionais foi o nome dado pela Organização das Nações Unidas (ONU), para as multinacionais que se instalam em outros países exercendo ou controlando meios de produção.

Um país capitalista subdesenvolvido está diretamente associado à economia internacional o que motiva uma dependência econômica.

Alguns desses países aproximaram os grupos econômicos internacionais necessariamente por matéria prima, mão-de-obra e salários baixos, garantias de capital estrangeiro cedido pelo governo local e pela legislação que promove o investimento do capital internacional.

Quase todos os países os conhecidos como subdesenvolvido ou periférico correspondem: altas taxas de analfabetismo, mortalidade infantil, alta taxa de natalidade, desigualdade social, crescimento popular, e as baixas taxas de consumo de energia e renda per capita, baixa expectativa de vida, baixo nível de industrialização. Com o endividamento externo, relações comerciais desfavoráveis, forte influência de empresas internacionais se ocasionou a dependência econômica.

Portanto, concluímos que independentemente da quantidade de indústria que um país possui, podemos somente classificar um pais de subdesenvolvido se ele apresentar dependência econômica, e alta taxa de desigualdade social.

Observamos abaixo alguns dos países subdesenvolvidos industrializados: 

Estes países não que possuem uma grande potência industrial, porém têm uma boa base na indústria, de forma que supera suas próprias atividades primárias, se tornando assim responsável pela prepotência da população urbana.

Os novos países industrializados ou também economias emergente, são vistos como países de alto poder de industrialização e de investimentos externos, convivem freqüentemente com a pronta execução no segmento da metropolização, disposição precária, sujeição econômica do capital externo.

No entanto, as industrializações não colocaram fim em situações criticas, e em muitos casos só pioraram os problemas referentes ao subdesenvolvimento. 

No Terceiro Mundo há também países semi-industrializado como o Chile, Colômbia, Egito, Venezuela, Índia, Turquia, Uruguai e Zimbábue. 
 
Os países desenvolvidos ou centrais se destacam por terem: alta taxa de industrialização, alta renda per capita, alto consumo de energia, alta expectativa de vida, baixo crescimento populacional e baixa taxa de analfabetismo, natalidade e mortalidade infantil, e a sua qualidade dominante são as exportações de produtos industriais.

A Teoria dos Mundos

Uma teoria criada para a organização das nações devido ao nível de produção e desenvolvimento.

Classificados como:

Primeiro mundo- criado por países com alta taxa de desenvolvimento econômico, capitalista, expectativa de vida, exercendo domínio econômico.

Segundo mundo- nome dado aos países que estão em fase de mudança passando dos princípios socialistas para o capitalista, que mantinham uma economia planificada ou socialista.

Terceiro mundo- formado por países capitalistas subdesenvolvidos, com desigualdades sociais que ao decorrer de suas relações insatisfatórias com países de Primeiro Mundo, apresentam um retardamento social e econômico.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados