Colégio Web

A herança ligada ao sexo

A herança ligada ao sexo
Quando os genes estão na parte não homóloga do cromossomo X, eles apresentam uma herança totalmente ligada ao sexo. Os machos neste caso possuem um cromossomo X e por este motivo não possuem alelos dos genes que se localizam na região não homóloga do cromossomo, por isso são chamados de homozigotos. 

Já as fêmeas poderão ser tanto homozigotas como heterozigotas, pois elas apresentam dois cromossomos X que se pareiam por completo.

Vejamos alguns exemplos:

Hemofilia
É o nome que se dá a várias doenças genéticas hereditárias que impede o corpo de controlar sangramentos. Algumas deficiências genéticas podem fazer com que a coagulação do sangue diminua, comprometendo assim a coagulação sanguínea. 

Quando um vaso sanguíneo é rompido, o coágulo não se forma, e o vaso continua a sangrar por um bom tempo. Se caso ocorrer um corte na pele, esse sangramento poderá ser externo, mas se for a órgãos, músculos ou articulações, o sangramento será interno.

A pessoa que sofre desta doença é chamada de hemofílico, existem três tipos de hemofilia:
– Hemofilia A: Ou hemofilia clássica, é caracterizada pela falta de globulina anti-hemofílica.

– Hemofilia B: Ou doença de Christmas, é caracterizada pela falta do fator hemofílico B.

-Hemofilia C: É definido por um gene autossômico dominante que não esta relacionada com o sexo, e é caracterizado pela falta do fator denominado PTA.

A hemofilia, apesar de ser uma doença congênita, ou seja, aquelas que são adquiridas antes ou até mesmo depois do nascimento, no primeiro mês de vida, ela poderá surgir em famílias que não tenham caso de comprovado de hemofilia.

Não existe cura para a hemofilia, existe um tratamento com aplicações de injeções regulares de coagulação. Existem alguns hemofílicos que criam anticorpos inibidores que são contra os fatores que são dados através do tratamento, contudo o hemofílico pode levar uma vida normal.

A cor dos olhos em drosófila
A maioria das drosófilas tem os olhos da cor vermelha, mas algumas delas têm os olhos brancos.

As fêmeas apresentam dois cromossomos X, e o macho um X e um Y (apenas um X). Portanto a fêmea pode ser considerada como homozigota e heterozigota, e o macho hemizigóticos (seres com apenas um gene para a determinação de um caráter).

Morgan concluiu que o gene que determinava a cor dos olhos estava presente no cromossomo X.

Sendo que um gene dominante (B) é responsável pela cor vermelha dos olhos, e o gene recessivo (b) responsável pela cor branca dos olhos, os genótipos e fenótipos podem ser representados da seguinte forma:
Vejamos: 

Daltonismo

É a incapacidade de distinção das cores, principalmente a verde e a vermelha, enxergando-se, no lugar delas, as cores cinza, amarela ou azul. 

É causada por um gene recessivo d que está ligado ao cromossomo X, e seu dominante D permite a visão normal das cores.

Para a mulher ser daltônica ela precisa ter dois genes recessivos (dd), e o homem para ser daltônico só precisa de um gene recessivo (d).

Em conseqüência disso o daltonismo atinge mais os homens do que as mulheres, porque como sabemos a mulher tem dois cromossomos X e o homem um X e um Y, e são estes os cromossomos que transmitem as características hereditárias. 

Então se uma mulher receber de seu pai ou de sua mãe um cromossomo X com daltonismo ela terá outro cromossomo X para compensar a anomalia, porém ela será portadora e poderá transmitir seus filhos.

Se um homem receber um cromossomo X com daltonismo ele não terá outro X para compensar. Uma mulher só poderá ser daltônica quando seu pai for daltônico e sua mãe for, pelo menos, portadora do alelo para o daltonismo.

A distrofia muscular de Duchene

Essa distrofia é uma grave doença provocada por um gene recessivo defeituoso, que está relacionado com o cromossomo X. Pelo mesmo motivo do daltonismo, é também mais freqüente nos homens.

Esta doença começa a se manifestar por volta dos 3 ou 4 anos, apresentada por um enfraquecimento dos músculos, que dificulta alguns movimentos físicos da criança, como correr e subir escada, o problema se agrava, e no inicio da adolescência, podendo causar paralisia e morte.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados