Colégio Web

Xadrez e o desenvolvimento cognitivo

Não é de hoje que muitos especialistas associam o xadrez à inteligência e ao desenvolvimento cognitivo. Confira alguns dos principais estudos nessa área!

Publicidade

Não é de hoje que muitos especialistas associam o xadrez à inteligência e ao desenvolvimento cognitivo. Porém, nos últimos anos, avanços tecnológicos têm permitido aos cientistas investigar melhor quais são os fatores relacionados entre o famoso jogo e as capacidades cognitivas humanas.

O primeiro a estudar e a relacionar o xadrez com a inteligência humana foi o psicólogo francês Alfred Binet, em 1894. Ele, que é considerado o pai dos testes de inteligência, realizava estudos no qual pedia para praticantes de xadrez descrever como se dava seu raciocínio durante uma partida de xadrez.

Atualmente há diversos estudos sendo realizados sobre as relações entre o xadrez e o desenvolvimento tecnológico, um dos mais importantes está sendo feito no Brasil, por dois professores da Universidade de São Paulo (USP).

Nesse estudo eles tentam apresentar como o jogo pode ser utilizado como ferramenta de auxilio para o desenvolvimento de crianças e para o aprendizado delas.

Os pesquisadores concluíram após realizar uma extensa pesquisa metodológica em cima das obras literárias relacionadas a essa temática, que o jogo apresenta sim uma contribuição importante para a educação.

Segundo o estudo, os pesquisadores afirmam que o jogo ajuda a aprimorar as habilidades consideradas relevantes para o desenvolvimento cognitivo e social. Dentre essas habilidades, se destacam o raciocínio lógico, a concentração, a estratégia, a paciência, a memória, o autocontrole mental e físico e a projeção de cenários futuros, muito uteis para a tomada de decisões.

Xadrez Desenvolvimento Cognitivo

Outro projeto, organizado por profissionais do Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade de Alfenas (Minas Gerais) visa comprovar na prática a importância do xadrez como ferramenta pluridisciplinar no ensino.

A ideia é simples: relacionar não só a prática do jogo, mas o estudo de suas origens a diversas áreas do conhecimento humano. Por exemplo, se uma criança estuda as origens do xadrez, descobre que estará estudando, entre outras coisas, geografia e história. Outro exemplo da interdisciplinaridade do xadrez resulta da relação com as diversas possibilidades de jogadas com os preceitos da matemática.

Além disso, as crianças desenvolvem valores como o respeito, a tolerância, o espírito competitivo, o sentimento de vitória e o sentimento de derrota e também proporciona às crianças ter contato com outros pontos de vista, bem como de reconhecê-los e respeitá-los.

Esse projeto de xadrez da Universidade de Alfenas objetiva ajudar os alunos a se tornarem mais centrados. Também proporciona às crianças a trabalhar mentalmente, forçando-os a pensar e a atingir, por meio disso, um amadurecimento intelectual. O projeto visa reforçar o lado lúdico da prática do jogo de xadrez apresentando resultados práticos visualizados nas próprias crianças, tais como uma maior capacidade de reflexão, bem como uma maior capacidade de repensar suas atitudes, exatamente como observado no jogo.

Esse projeto fornece contribuições importantes para o estudo das influencias do xadrez no desenvolvimento cognitivo do ser humano, especialmente por fazer com que o jogo seja empregado como uma ferramenta auxiliar efetiva no desenvolvimento escolar e na aprendizagem das crianças envolvidas no projeto. Uma boa sacada que realça ainda mais as importantes contribuições desse jogo maravilhoso para o desenvolvimento humano.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados