Colégio Web

Permacultura: o que é e como funciona?

Publicidade

A palavra não é fácil e nem é tão comum também. Porém, vem ganhando notoriedade no ramo de design, entre nós, arquitetos. Isso porque a prática que nasceu na década de 70 vem se tornando viável dentro de um cenário de sustentabilidade e de equilíbrio ambiental.

O termo vem da expressão em inglês “permanent agriculture”, mas atualmente, por sua abrangência, pode ser considerada uma vertente da expressão “cultura permanente”. Dessa forma, cada dia mais se torna difícil defini-la e, mais ainda, em poucas palavras.

Mas seguindo a permacultura em sua linha aplicada em design, ela pode ser considerada um sistema que cria ambientes humanos sustentáveis e produtivos. Assim, alia produtividade com sustentabilidade, a grande missão das grandes empresas nos tempos modernos.

O que é permacultura?

Permacultura O que

Esse sistema de design surgiu nos anos de 1970, com o australiano Bill Mollison. Fugindo das práticas que levavam ao consumo exacerbado que vigora em nossa sociedade, o ex-professor universitário percebeu que a natureza que cercava o ambiente em que vivia estava diminuindo.

Assim, veio a ideia de criar sistemas de florestas produtivas para servir de substituição para as monoculturas que o cercavam, de trigo e soja. Elas são grandes causadoras do desmatamento mundial.

Dessa forma, junto com David Holmgren, criou sistemas produtivos que conseguiam recuperar os ecossistemas locais. Mas não bastava criar esses sistemas em locais naturais! Era necessário implantá-los dentro do cenário urbano, onde a sobrevivência humana se concentra e, por sua falta de sustentabilidade, acarreta problemas com a saúde e desenvolvimento ambiental.

A permacultura funciona como uma agricultura sem agrotóxicos. Mas consegue ser muito mais que isso. É uma forma de mudar seus hábitos. Ela atinge diversos meios da sociedade. Compreende uma forma de viver, uma maneira de se portar perante o meio que se vive.

Como funciona a permacultura?

Permacultura

A ideia de recriar florestas em meio urbano tem sua maior vertente em questão ambiental. Funciona como uma recuperação dos melhores índices da natureza local, imersos em ambientes que pouco fazem para ter esse grau de sustentabilidade.

A cidade grande deixou de se preocupar com o desenvolvimento ambiental, mas isso acarretou questões que preocupam pessoas que pensam fora do universo do consumismo extremo ditado pelo capitalismo selvagem que se vive nos grandes centros urbanos.

Assim, as florestas recriadas em meio de grandes comércios, se destacam e ajudam a melhorar, não só do ambiente, mas também da mentalidade das pessoas que estão envolvidas naquele cenário.

A permacultura como design

Esse sistema pensado para a desvinculação de um sistema de consumo intenso também virou ferramenta para criar ambientes de design arrojado. A permacultura se enraíza em outros setores da sociedade como forma estética corretamente sustentável.

O pensamento dentro do ramo da arquitetura é aproximar suas criações com itens que respeitem o ambiente no qual estamos inseridos. Isso faz com que o a permacultura seja uma prática excelente que consegue contribuir com a estética, mas também com o pensamento do indivíduo perante a sociedade ou o meio que se vive.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados