Colégio Web

O que são Diamantes Artificiais?

Publicidade

O diamante é uma forma cristalina do carbono. O objeto duro e transparente é uma das pedras mais preciosas e de maior valor comercial em todo o mundo. O diamante é o material mais duro e resistente conhecido, de ocorrência natural. Isto significa que não pode ser riscado por nenhum outro objeto, mineral ou substância. Exceto o próprio diamante.

É encontrado em quase todos os grandes continentes do planeta, mas, mesmo sendo comum, por seu preço ser extremamente alto foram feitos os Diamantes Artificiais, que nada mais são, que diamantes feitos em laboratórios.

Mesmo os diamantes sendo compostos à base de um dos elementos químicos mais abundantes do planeta, o carbono, isso não o torna menos caro, nem mesmo raro.

O homem, vendo todo o sucesso das pedras tentou recriar um diamante. O resultado do primeiro diamante sintético apareceu no ano de 1940, porém o mesmo só foi popularizado no ano de 1970.

No Brasil, os estudos começaram a ganhar força nos anos 1990. Hoje, as instituições brasileiras cultivam diamantes a preços muito mais baixos que os convencionais.

Como são feitos

Artificiais Diamantes

O método mais usado é o Chemical Vapor Depositionm (CVD), que significa Deposição por Vapor Químico. Essa técnica surgiu no ano de 1982.

Esse método funciona da seguinte forma: Um forno em temperatura alta – média de 800ºC até 1.000ºC – contém um tubo de quartzo, o qual uma das extremidades, libera o gás químico através de uma mangueira, junto à base do carbono, misturado a hidrogênio ou algum outro gás de reação. O gás, quando submetido ao calor, passa por uma alteração química, que acaba por decompô-lo em moléculas, incluindo átomos de carbono depositados, formando o diamante.

Porém, uma empresa chamada Gemesis, que fica no estado da Flórida, nos Estados Unidos criou outro processo para a criação das pedras preciosas. Esse processo conta com dezenas de encubadeiras que acabam por gerar esses diamantes. Essas encubadeiras podem gerar cerca de 40 pedras por dia.

Nesse processo, é colocada na máquina uma pequena pedra de diamante, que é inserida em uma cápsula de grafite. O diamante e a cápsula são derretidos por uma pressão atmosférica 58 vezes maior que a normal. Toda essa pressão sobre o diamante e o grafite gera um calor enorme. A encubadeira é selada para que a pressão seja gerada.

O derretimento do diamante verdadeiro, aquele primeiro diamante pequeno, começa a transformar o grafite em diamante. Todo esse processo demora quatro dias.

Zircônia Cubica

Diamantes Artificiais

Um dos diamantes artificiais mais conhecidos é a Zircônia cúbica. Cristalizada da mesma forma que a Zircônia natural, a Zircônia cubica é, porém, apenas em formato cúbico e é feita em laboratório para ser o mais semelhante possível ao brilhante natural.

A pedra tem alta durabilidade, suportando altas temperaturas e é muito similar aos diamantes. Pode ter diversas cores diferentes. Devido à sua semelhança visual com um diamante, seus preços inferiores e a durabilidade da pedra, a Zircônia cúbica tem sido o diamante artificial mais procurado.

Diamantes artificiais personalizados

Poucas pessoas sabem, mas os diamantes artificiais podem ser personalizados. A pedra pode ser feita através de DNA. E por incrível que pareça, existem países onde as pessoas pagam o equivalente a até 9mil reais para eternizar seus animais queridos. No Japão, algumas pessoas pagam para fazer diamantes com seus bichinhos de estimação cremados.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados