Colégio Web

A influência da matéria-prima na economia

ng1622333Qualquer tipo de mercadoria que se consome vem a partir de uma matéria-prima. No aspecto da indústria, a matéria-prima é o elo primeiro para que todo o processo seja completado. Se você está com um lápis em mãos, entenda que até ele se transformar em lápis, houve todo um processo. Há um material que serviu de base para que o lápis fosse criado. No caso, a madeira, que passou por técnicas industriais ou artesanais. Há uma lapidação do “bruto” para transformá-lo em objetos com diferentes utilidades.

Publicidade

Portanto, o conceito de matéria-prima vai na seguinte linha: o material base que será utilizado para a produção de uma mercadoria, que por sua vez possuirá utilidade reconhecida. Logo, a matéria-prima é retirada, em forma de material, da própria natureza. É produzida e trabalhada no espaço rural e logo em seguida passa por outros espaços, dentre eles a indústria, para tornar-se mercadoria. Em diversos momentos, o produto inicialmente pode ser utilizado pelo cidadão, como é o caso de um vegetal ou fruta. Mas, em vários outros casos vai ser transformado na indústria.

Movimentação da economia a partir da matéria-prima

materia-prima_06Desde os tempos mais remotos, percebe-se que a matéria-prima, para além da utilidade, também adquire fins econômicos. Um exemplo: no surgimento da Grécia, um país tradicionalmente adepto ao comércio e ao artesanato, a distribuição de tais produtos exigiu uma saída para outras fronteiras. Portanto, uma matéria-prima localizada na Grécia era transformada em artesanato e isso permitiu que os gregos se “jogassem” na arte da navegação para iniciar as vendas de tais produtos.

Atualmente, a matéria-prima está muito bem posicionada nas escalas globais da economia. Países que chegam, inclusive, a guerrear em função de determinada matéria-prima. Nações que não conseguem sobreviver sem a matéria que fornece subsídios para toda a população em seu dia a dia. Para um produto ser finalizado, geralmente se utiliza duas ou mais diferentes matérias-primas. O que mais envolve indicadores econômicos nesse processo? O preço, a demanda, a oferta de determinadas matérias.

Economicamente, foram criados diferentes setores para classificar a distribuição das matérias-primas. Há, por exemplo, aquelas que são retiradas do solo (minérios como o ouro, diamante e muitos outros); as de cunho vegetal que serão retiradas das plantas (látex e etc)oriundas da agricultura (milho, algodão, feijão, soja, entre outros); no ramo pecuarista há muito o que se extrair para consumo humano a partir da produção animal (carnes, leite e muitas outras fontes).

Ou seja, cada país sabe bem da importância de cuidar da matéria-prima que chega a cada cidadão, inclusive a partir de um preço. Outra preocupação, um pouco mais recente e de cunho político, está relacionada à necessidade de não se esgotar os espaços que fornecem tais matérias. A preocupação com o verde, por exemplo, está desde as florestas até mesmo na produção de produtos ligados à informática. A necessidade de encontrar fontes renováveis, o uso da energia solar e muitas outras pesquisas que apontam para o equilíbrio de tais fatores. É claro que o espaço físico e a aparelhagem para garantir a produção das energias também estarão no cerne da solução do esgotamento. Em meio a essa polêmica, países desenvolvidos estão sendo chamados a ampliar o nível de consciência de tais processos e também a auxiliarem as nações que ainda não conseguem estar preparadas para o equilíbrio efetivo das dinâmicas.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados