Colégio Web

Dicas de iluminação residencial com economia

Publicidade

A iluminação é um dos elementos decorativos mais importantes, quando utilizada de forma correta. Com o uso inteligente das luzes é possível tornar espaços mais amplos, mais aconchegantes, destacar melhor os detalhes do ambiente e ainda economizar na conta de energia. Para quem busca saber mais sobre isso e aplicar esses conhecimentos úteis seja onde for, com cuidado e planejamento, diversos recursos estão disponíveis, tanto em revistas quanto online.

Tipos de iluminação

iluminação residencial

No passado, a tendência era utilizar de iluminação geral apenas com uma lâmpada no teto. Hoje em dia, é mais comum a utilização de diferentes fontes de luz em um mesmo ambiente que servem a vários propósitos, como criar climas variáveis dependendo da ocasião.

É importante aliar a decoração com a iluminação de forma eficiente e econômica. Dentre os diferentes tipos de iluminação, existem três principais cujas finalidades atendem a diferentes gostos e desejos para o ambiente.

  • A iluminação geral torna o uso da luz mais eficiente e econômica de acordo com o espaço e geralmente deixa o lugar com um aspecto mais confortável.
  • A iluminação indireta é destinada proporciona conforto iluminando paredes, tetos e também destacam quadros ou outros objetos por meio de abajures ou similares.
  • A iluminação de tarefas é utilizada em áreas de trabalho e são muito úteis para leituras, escrever e cozinhar. Devem ser pensadas para não atrapalhar a atividade como, por exemplo, produzindo sombras.

Os tipos de lâmpada utilizados são de grande importância também. Existem lâmpadas frias e quentes, assim chamadas por causa de suas cores e aparência que causam no ambiente, não pela sua temperatura. Lâmpadas fluorescentes, que geram mais luz com pouco calor duram mais e são mais usadas quando o desejado é uma grande quantidade de luz contínua. Estas proporcionam uma maior economia de energia se comparadas com as incandescentes.

Residencial Iluminação

Planejamento

Ao planejar como será a iluminação ambiente de qualquer lugar, é necessário sempre ter em mente a qual propósito servirá, qual deverá ser o clima do ambiente dependendo de sua finalidade, quais serão os objetos que irão compor o lugar e quais se deseja destacar mais. A partir dessas informações se torna mais fácil a escolha do tipo de iluminação que será usada e quais as melhores lâmpadas e luminárias para atingir esses objetivos.

Em salas de estar, por exemplo, o mais indicado é a utilização de luz principal por meio de lustres ou outros que causem o efeito de amplitude do espaço, utilizando luzes e sombras para dar contornos no ambiente. Já nos quartos, são recomendados abajures perto da cama e luminárias próximas ao armário. Nas salas de jantar uma luminária sobre a mesa com controle de luminosidade é de grande utilidade dependendo da ocasião.

Em banheiros, deve-se evitar luzes que formem sombras no rosto ao se olhar no espelho, a iluminação deve vir dos lados e não de cima. Em cozinhas e áreas de serviço, a luz deve ser pensada de forma a não atrapalhar as atividades. Em ambientes com TVs ou computadores deve haver cuidado para que a posição das luzes não atrapalhem a visualização das telas. Em ambientes externos deve haver iluminação em todas as entradas e sinalização para pedestres ou veículos nas passagens.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados