Colégio Web

A Origem da Internet

15 de agosto é considerado o dia da informática. Você sabe como surgiu a internet?

Publicidade

A palavra informática é a junção de outras duas palavras: informação + automática, ou seja, informática é uma ciência que estuda a informação com o objetivo de obter mais rapidez no processamento de informações.
A informática trouxe muitos benefícios e avanços para o mundo que conhecemos hoje. O primeiro computador da humanidade foi criado em 1946 pelos cientistas norte-americanos John Eckert e John Mauchly, da Electronic Control Company.

O ENIAC (Electronic Numerical Integrator and Computer) que começou a ser desenvolvido em 1943 durante a segunda guerra mundial para cálculos balísticos, mas só se tornou operacional após a segunda guerra mundial. Essa máquina antes parecia como a nossa calculadora de hoje, muito simples.

A Origem da Internet

A maioria das pessoas utiliza os termos Internet e WEB com o mesmo significado sem saber que existe distinção entre uma e outra. Ambas estão relacionadas, porém têm significados e funções diferentes.

A infraestrutura gigantesca formada pela rede de redes é chamada de “Internet” (“entre-rede”). Ou seja, é o que permite a conexão mundial entre computadores como se todos estivessem de mãos dadas recebendo e passando informações (pela Internet) por meio de inúmeras linguagens (conhecidas por protocolos).

Já a WEB (ou World Wide Web/Rede de alcance mundial – www), é um recurso para se poder acessar informações por meio da rede (Internet) utilizando-se um protocolo (linguagem) chamado de HTTP. Ou seja, é apenas mais uma das inúmeras linguagens utilizadas pela Internet na transmissão de informações. A WEB precisa de navegadores (browsers) para transmissão e/ou acesso às páginas (home pages) interligadas umas às outras por hyperlink.
Logo após o término da Segunda Grande Guerra que aconteceu entre os anos de 1939 e 1945, os Estados Unidos e a União Soviética começaram uma acirrada disputa pela liderança política, econômica e militar no mundo.

Foi um período marcado por disputas entre os dois países por conta de motivos ideológicos e ocorreu sem confrontos militares, mesmo porque, tanto os EUA quanto a URSS ostentavam centenas de mísseis nucleares e seriam capazes de destruir um ao outro.

Por se tratar de uma guerra de ideais sem a presença das forças armadas foi denominada “Guerra Fria” (1947/1989). No entanto, neste mesmo período, os dois países acabaram se conflitando com outros países como Coréia e Vietnã.

Entre 1970 e 1980, além de importante instrumento de comunicação militar, tornou-se também importante ferramenta acadêmica, onde estudantes e docentes americanos passaram a trocar ideias e novas descobertas pelas linhas da rede mundial.

Os primeiros registros que trazem apontamentos sobre interações sociais por meio de redes apareceram por volta de 1961, 1962 e 1964. Alguns documentos escritos em agosto de 1962 por JCR Licklider do Instituto de Tecnologia de Massachussets (Institute of Technology – MIT) discutiam conceitos de uma chamada “Rede Galáxia”.

Em 1965, outro grande passo foi dado. Lawrence G. Roberts e Thomas Merril conseguiram com que dois computadores conversassem criando a primeira rede do mundo. A experiência consistiu na conexão de um computador TX-2 em Massachussets com um computador Q-32 na Califórnia por meio de uma linha discada de baixa velocidade.

Por volta de 1990 a rede começou a ser popularizada e o público em geral passou a ter acesso ao novo estilo de comunicação: a comunicação virtual. Foi então que um engenheiro inglês chamado Tim Bernes Lee lançou a “World Wide Web” ou simplesmente “www” que em português significa Rede de Alcance Mundial.

Desta forma, ele conseguiu com a implantação desta rede a criação de uma linguagem gráfica interessante por meio de sites dinâmicos, interativos e consequentemente com muito mais atrações. Nascia aí o uso do hipertexto no compartilhamento de informações e o primeiro navegador que se tem notícias.

A “Rede de Alcance Mundial”, até então, não passava de uma troca de informações de modo texto. Seu sucesso e popularidade vieram à tona quando foi introduzido no mercado o “Mosaic” da NCSA – navegador gráfico para a plataforma UNIX, Macintosh e Microsoft Windows (1993).

O “Mosaic” foi projetado por Marc Andreensen, que pediu demissão da NCSA para fundar a “Netscape Communications Corporation”. Apenas um ano depois ele lançava no mercado o “Navigator”. A “Microsoft” então entra no mercado da Internet com a “Internet Explorer”.

Desde então, seu crescimento nunca mais parou, sendo considerada como a maior criação tecnológica – depois da televisão em 1950.

Os navegadores (browsers) facilitaram e simplificaram o uso da Internet. Muitos surgiram a exemplo do Internet Explorer (da Microsoft) e do Netscape Navigator (da Netscape Communications Corporation). O crescimento da rede foi acelerado ainda pelo surgimento dos “provedores de acesso”.

A busca por informações, pesquisas escolares ou pura diversão passaram a ter como principal fonte de dados a rede de internet – a facilidade e rapidez disponibilizadas pela ferramenta fizeram com que seu sucesso fosse alcançado em curtíssimo espaço de tempo.

A disputa entre “Netscape” e “Microsoft” possibilitou a popularização da WEB, porém provou que as padronizações poderiam ser derrubadas e com isso tentaram ter domínios sobre extensões HTML e a Microsoft passou a interagir o seu navegador com o sistema operacional transformando-o em um “pacote”.

Como a “Netscape” declinava acabou respondendo com um produto de código aberto para o mercado: o “Mozilla”, porém o desenvolvimento do novo produto acabou acelerando sua decadência e foi comprada pela AOL em 1998.

Atualmente podemos considerar que existem nove softwares de navegadores dominando o mercado. As preferências entre os internautas oscilam, porém o que se pode perceber claramente nas estatísticas é que o Explorer vem perdendo espaço para novos browsers.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados