Colégio Web

Curiosidades dos 31 anos de Tetris

Publicidade

Poucos produtos da indústria do entretenimento conseguem abranger várias gerações. Normalmente, o que agrada aos avós não agradará aos filhos; o que agrada aos filhos não agradará aos netos e assim sucessivamente. Entretanto, um joguinho tem abraçado várias gerações ao longo de seus 31 anos de existência: o Tetris. É comum ver pais e filhos disputando quem faz mais pontos na versão do jogo para smartphones.

Em junho, o jogo faz aniversário e o sucesso não para. Quase 200 milhões de unidades do Tetris foram vendidas mundo afora. O mais interessante é que o jogo surgiu durante as horas livres do criador, Alexey Pajitnov, 59 anos. Ele o desenvolveu em 1984, na antiga União Soviética, quando trabalhava no Centro de Computação da Academia Soviética de Ciências.

O Tetris foi inspirado  em um jogo de quebra-cabeça chamado Petamino, e seu nome, Tetris, é derivado do prefixo grego que significa quatro. Hoje, o jogo está presente em mais de 50 plataformas, em 185 países e foi traduzido para mais de 50 idiomas.

Curiosidades do Tetris

Tetris

#1 Jogando no espaço

Em 1993, uma equipe de astronautas a bordo da Estação Espacial Mir jogaram o Tetris durante 196 dias, período em que deram mais de três mil voltas ao redor da terra. Na época, o console era grande e pesado, muito diferente da versão leve, ágil e colorida que os smartphones apresentam hoje.

#2 Jogando e emagrecendo

No ano passado, um grupo de estudiosos da universidade de Plymouth, nos Estados Unidos,  descobriu que o Tetris é capaz de diminuir o anseio corporal por alimentos calóricos e  o vício em álcool e cigarro. De acordo com os pesquisadores, que são psicólogos, a rapidez do jogo e nossa ânsia em montar as peças do Tetris faz com que o cérebro não tenha tempo para pensar em comer ou se lembrar de outras dependências. Vício bom esse Tetris, né?

Te-Tris

#3 Doze anos sem direitos autorais

Em 1984, a Rússia, então União Soviética, era um país socialista. Como os criadores inventaram o Tetris dentro de uma empresa (o Centro de Computação da Academia Soviética de Ciências), não tiveram acesso aos direitos autorais de desenvolvimento do game. Alexey Pajitnov, o engenheiro desenvolvedor e seu parceiro Vadim Gerasimov, responsável pela comercialização e marketing, apenas começaram a ser remunerados pela invenção doze anos depois, quando criaram a Tetris Company, empresa responsável por licenciar o produto. Os criadores perderam, entretanto, o maior “boom” do jogo, o Game Boy.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados