Colégio Web

Acidente de Chernobyl – Maior tragédia radioativa da História

Publicidade

Durante o ano de 1986, alguns operadores da usina nuclear de Chernobyl, localizada na Ucrânia, tinham o objetivo de realizar um experimento com o reator 4. A intenção deles era apenas conseguir buscar uma análise sobre o comportamento do reator nuclear quando utilizado com baixos níveis de energia.

Assim, para que o teste fosse possível, os responsáveis pela usina precisavam quebrar o cumprimento de algumas regras de segurança que são importantes para qualquer usina nuclear. Com isso, a falta de proteção acabou se tornando em uma grave e triste tragédia. Isso porque, foi exatamente nesse momento que aconteceu uma enorme tragédia nuclear no Leste Europeu.

Chernobyl

O principal motivo que levou a esta tragédia foi muito mais além do fato da irresponsabilidade de quebrar determinadas normas e regras. Outro erro que foi responsável pela explosão foi o fato de que os funcionários envolvidos no episódio interromperam a circulação do sistema hidráulico, e ele é responsável por conseguir controlar as temperaturas do reator.

Dessa maneira, mesmo operando com uma capacidade inferior e menor do que deveria ser quando no estado normal, o reator começou a entrar em um processo de superaquecimento. O aquecimento era intenso e em uma quantidade tão grande que se tornou incapaz de ser revertido.

Por conta desse fator, em apenas poucos instantes foi formada uma enorme bola de fogo. Era o início da gigante explosão do reator que consistia ser rico em Césio-137, que nada mais é do que um tipo de elemento químico com grande capacidade de poder radioativo. Daí por diante foi uma verdadeira catástrofe, o fogo somente aumentava mais e mais, e assim, ocorreu uma das maiores tragédia radioativas da história do mundo.

Acidente de Chernobyl

Com a explosão, a usina de Chernobyl acabou liberando uma quantidade letal de material radioativo, e isso fez com que se contaminasse grande parte da região atmosférica em poucas horas. Estudos que analisam os efeitos da radiação afirmam que o material radioativo é tão intenso que acaba sendo ainda mais maléfico do que o das bombas utilizadas durante o bombardeio às cidades de Hiroshima e Nagasaki, que ocorreu no fim da Segunda Guerra Mundial.

Depois do ocorrido, foi necessário realizar uma grande operação de limpeza, onde foi necessário um grupo de aproximadamente 600 trabalhadores para conseguir auxiliar na limpeza dos locais afetados sobre a radiação. Além disso, muitas pessoas precisavam se retirar dos locais afetados.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados