Colégio Web

Crase facultativa

1Quais são os casos em que se identifica a crase como elemento facultativo?

Publicidade

Nome próprio feminino: quando a crase está diante de um nome próprio feminino, o seu uso é facultativo. Nesse caso, também faculta-se o artigo. Confira abaixo:

Joana é muito bela. A Joana é muito bela.
Laura é minha irmã. A Laura é minha irmã.

Como você deve ter observado, foi facultado o uso do artigo feminino diante desses dois nomes femininos. Logo, podemos abrir mão do uso da crase nestes dois exemplos conforme você observa abaixo:

Entreguei o envelope a Joana.
Entreguei o envelope a Roberto.
Entreguei o envelope à Joana.
Entreguei o envelope ao Roberto.
Ou ainda:
Contei a Ana o que havia acontecido na semana passada.
Contei a Jacinto o que havia acontecido na semana passada.
Contei à Ana o que havia acontecido na semana passada.
Contei ao Jacinto o que havia acontecido na semana passada.

Pronome Possessivo

1Pronome possessivo feminino: neste caso, a crase fica facultativa porque também o uso do artigo é dispensável. Veja os exemplos.

Minha prima tem cinco anos.
Meu pai está esperando por seu telefonema.
A minha prima tem cinco anos.
O meu pai está esperando pelo seu telefonema.

Se o uso do artigo em condição feminina é facultado quando está diante de um pronome possessivo feminino, então as duas frases acimas poderiam ser escritas da seguinte maneira:

Cedi o lugar a minha prima.
Cedi o lugar a meu irmão.
Ou ainda: Cedi o lugar à minha prima.
Cedi o lugar ao meu irmão.

Essa questão também pode ser observada nos exemplos abaixo:

Diga a seu pai que estou aguardando por ele.
Diga a seu primo que estou aguardando por ele.
Diga à sua tia que estou esperando por ela.
Diga a seu primo que estou esperando por ele.

Após a preposição até:

Fui até a livraria.
Fui até à livraria.
Acompanhe-a até a janela.
Acompanhe-a até à janela.
O seminário vai até as três horas da tarde.
O seminário vai até às três horas da tarde.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados