Colégio Web

Ásia

Publicidade

Ásia

A variedade geográfica e humana é o traço marcante do continente asiático, o maior em área e população. Altas cordilheiras, tundras e taigas intermináveis, desertos adustos, vales e planícies férteis, densas selvas tropicais se sucedem por toda a Ásia, criando enorme multiplicidade de formas de vida e culturas adaptadas às condições locais. 

O termo Ásia, usado pelos antigos gregos para designar as terras a leste de Hélade (Grécia), é talvez oriundo do assírio asu, que significa "leste".
A Ásia tem uma extensão de 44.614.319km2, o que representa aproximadamente três quintos da superfície do globo. O limite setentrional do continente é o oceano Glacial Ártico, entre o estreito de Bering, que separa a Ásia da América, e a ilha de Nova Zembla. As penínsulas de Tchukotskiy, Taimir, Gida e Yamal são as principais saliências do litoral ártico, cuja linha engloba os mares da Sibéria Oriental, Laptev e Kara. 

A leste se encontram os mares de Bering, Okhotsk, do Japão, Amarelo, da China Oriental e da China Meridional, todos com saída para o oceano Pacífico. Nessa costa oriental ficam as penínsulas de Kamchatka, da Coréia e da Indochina. O oceano Índico e seus prolongamentos — mar de Andaman, golfo de Bengala e mar da Arábia –, banham o sul da Ásia, recortado pelas penínsulas de Malaca, a indiana e a arábica. 

O istmo de Suez, hoje atravessado por um canal artificial, une a Ásia, pelo sudoeste, ao continente africano, enquanto a costa mediterrânea da Turquia, os estreitos de Dardanelos e de Bósforo, o mar Negro, o mar de Azov, o rio Kuma, a margem setentrional do mar Cáspio e a encosta oriental dos Urais marcam, aproximadamente, o limite ocidental com a Europa, que na realidade é uma península da Ásia (Eurásia), separada desse continente por motivos históricos e culturais. 

Consideram-se asiáticas, ainda, as ilhas de Wrangel, Nova Sibéria, Severnaya Zemlya e Nova Zembla (Novaya Zemlya), no Ártico; as de Sacalina, Kurilas, o arquipélago do Japão, Formosa (Taiwan), Hainan, as Filipinas, as Sulawesi (Celebes), as Molucas, Bornéo, Java, Sumatra, Bali, Flores e as demais ilhas pertencentes ao arquipélago da Insulíndia, no Pacífico; e as de Andaman, Nicobar, Sri Lanka (antigo Ceilão), Maldivas e Laquedivas, no Índico. 

Geografia física 

Geologia. A formação geológica do continente asiático foi longa e complexa. As plataformas pré-cambrianas, que constituem o embasamento cristalino do continente, acham-se parcialmente cobertas por sedimentos arenosos de eras distintas. Os principais lugares onde afloram essas plataformas são a Arábia, o planalto do Deccan ou Decão (na Índia), o norte da China e a Sibéria (montes Chukot e Kolima). Durante a era pré-cambriana, depositaram-se grandes sedimentos marinhos nas bacias onde hoje se situam os Urais, o planalto do Irã, os Tien Shan, os Altai, os Saian ocidentais, o sul da Sibéria e a China meridional. Na era paleozóica continuou a sucessão de transgressões e regressões marítimas, formando grandes bacias sedimentares na Sibéria ocidental (no oeste do Ienissei) e na Ásia central (Dzungária), e produziram-se os relevos correspondentes às orogenias caledoniana (Casaquistão, norte do Tien Shan, Kunlun, península de Taimir e sudeste da China) e herciniana (Urais, Altai, Tien Shan, Kunlun e Tsinling — Qinling na moderna transliteração). 

A era mesozóica foi um período de forte sedimentação, sobretudo no setor oriental do continente. Produziram-se também soerguimentos orogênicos nos montes Verkhoiansk e na Indochina. Ao fim do mesozóico, a parte setentrional estava definitivamente constituída, enquanto a parte sul, dividida em várias plataformas pertencentes à antiga Gonduana, começava a agregar-se ao resto do continente. 

No começo da era cenozóica a Ásia já apresentava configuração semelhante à atual. Durante o período terciário e no princípio do quaternário, ocorreu a orogenia alpina, que atuou sobre os sedimentos mesozóicos, dobrando-os, e também sobre os antigos maciços erodidos, que se fraturaram e foram novamente soerguidos (Urais, Tien Shan, Altai, Saian). As cordilheiras originadas pelo dobramento alpino, nas quais se encontram as montanhas mais altas do mundo, se estendem entre a Anatólia e a Insulíndia, incluindo grandes maciços como os montes do Cáucaso, os Zagros, os Elburz, o Hindu Kush, o Pamir, os Karakorum, o Himalaia e os Nan Shan. O tectonismo se manifesta até hoje na atividade sísmica que afeta diversas zonas do continente, sobretudo na franja de território que se estende do Hindu Kush ao mar de Okhotsk. 

Relevo. A Ásia é um continente maciço, no qual predominam os planaltos e as montanhas. Entre o ponto mais elevado e o mais baixo encontram-se grandes planaltos e vastas depressões. 

O continente asiático é composto por dois grandes conjuntos de planícies e planaltos, situados nos lados de uma linha central de cordilheiras que se estende da Anatólia até o Pamir, na direção oeste-leste (Cáucaso, Elburz, Zagros, Hindu Kush), para dividir-se em seguida em dois ramos, um na direção nordeste, até o estreito de Bering (Tien Shan, Altai, Saian, Yablonovi, Stanovoi, Djugudjur, Verkhoiansk, Cherski, Kolima), e outro que se dirige para leste (Karakorum, Himalaia, Kunlun, Nan Shan e Qinling), depois para o sul, pela Indochina, e finalmente outra vez para o leste, na Indonésia. A linha montanhosa prossegue no Extremo Oriente através dos arcos insulares das Filipinas, Formosa, o arquipélago do Japão e as Kurilas. No oeste e no noroeste, na direção sudoeste-nordeste, encontra-se outra linha de cordilheiras, constituída principalmente pelos Urais e prolongada nas montanhas de Nova Zembla e nos montes Byrrang (península de Taimir). 

Entre esses grandes conjuntos de cordilheiras situam-se, ao sul, a planície da Mesopotâmia, o planalto da Arábia (este levantado no rebordo sul-oriental), o planalto do Irã, os vales do Indo, do Ganges e o planalto do Decan na Índia, o planalto de Korat e o vale do Mekong na Indochina, e o planalto de Yunnan na China. Entre o Himalaia, no sul, e os montes Kunlun, no norte, localiza-se o grande planalto do Tibet. Na faixa central da Ásia se encontram a depressão turaniana, as estepes do Casaquistão, do Quirguistão e do Isin, a bacia do Tarim, a depressão da Dzungária, a planície desértica de Gobi, os planaltos da Mongólia e as planícies do norte da China. Por último, no norte do continente, estendem-se a grande planície da Sibéria ocidental, o planalto da Sibéria central e a planície de Kolima.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados