Colégio Web

Estabilidade do núcleo

Publicidade

11. Estabilidade do Núcleo 

Se tratando da estabilidade do núcleo, podemos dizer que o núcleo possui Z prótons a também A – Z nêutrons apertados em uma região com aproximadamente 10-12cm de raio. 

Para podermos explicar essa estabilidade, devemos considerar a conversão de massa em energia. Para entendermos melhor, vamos pensar no núcleo do hélio, que é composto por 2 nêutrons e por 2 prótons. Considerando que a massa de apenas 1 próton é de 1,00732u e a massa de apenas 1 nêutron é de 1,00866u, logo se o núcleo do hélio é composto por 2 prótons e por 2 nêutrons, teremos:

2(1,00866 u) + 2(1,00732 u) = 4,03196 u 

Através de algumas experiências, chegou-se a conclusão que a massa do hélio é 4,002. Estão faltando 0,03 u de massa, e por isso durante a formação de um núcleo de hélio, essa massa é transformada em energia. Neste caso, quando a equação de Einstein é aplicada, ocorrendo a perda de 0,03u significa que foram liberados 650 milhões de Kcal/mol de hélio.
Pode ocorrer também o defeito da massa, que é quandom a quantidade de massa é transformada em energia.

Quando prótons e nêotrons se juntam para produzir um núcleo, ocorrendo uma perda de massa que se transforma em energia, denominamos efeito de empacotamento.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados