Colégio Web

Como se tornar um Designer de Jogos

Publicidade

O mundo dos videogames! Quem é que não gosta de tirar umas horinhas do dia, o final de semana todo, sozinho ou reunindo os amigos em casa para jogar aquele game de luta ou passar aquela fase difícil do jogo.

Seja no console, online, o videogame faz a cabeça de muitos jovens. E apesar de falarem o contrário, pesquisas já comprovaram que jogar ajuda os jogadores a tomarem decisões mais rápidas na vida real e até ajudam naquelas aulinhas de inglês.

Mas tem gente que ama tanto o videogame que querem fazer do hobby algo sério, profissional. E mesmo que muitos (os pais) não acreditem, é possível sim viver, trabalhar profissionalmente no mundo dos videogames.

Designer de jogos: entenda a profissão!

designer-de-jogos

Para os que querem levar o hobby além da diversão, podem optar por ser um designer de jogos.

Como o próprio nome já diz, um designer de jogos cria jogos. Mas, para isso, é preciso muito estudo.

O curso de Designer de Jogos é tão complexo e extenso que tem uma duração de 4 anos. Dentre as coisas que são ensinadas no curso de designer, o aluno chega até ter contato com empreendedorismo, gestão do design e marketing de games.

Além de ter que saber noções de programação, algoritmo e pensamento lógico.

A matemática também é importante para se tornar um designer de games. Essencialmente a matemática voltada para os jogos.

Então, quem não gosta da matéria, parece que é hora de rever seus valores, isso se você realmente quiser ser um designer de jogos.

Nesse âmbito você precisa estar por dentro de noções de probabilidade, cálculo, teoria de jogos, entre outras coisas.

Entender um pouco da matemática pode te ajudar a interagir melhor com uma equipe de desenvolvimento de jogos digitais.

E como agora você está se especializando na área, jogar -mas jogar muito – tem que fazer parte da sua rotina também.

O designer deve jogar muito, mas também jogar de tudo.

designer-jogos

Isso porque existem dois grupos de designers, o digital e o analógico. Ao saber manejar os dois, você pode casar os elementos de ambos para criar um jogo.

Afinal de contas, aprender nunca é demais. Ainda mais pensando que esse aprendizado a mais pode fazer a diferença num design de game lá na frente.

Quanto maior a quantidade de possibilidades que você puder usar num jogo, melhor, certo?

E falando em jogar, experimentar novos jogos também é importante, assim como saber a opinião das pessoas – os que mais as atrai em um jogo, o que elas mais gostam, mais odeiam, etc, etc -. A visita a eventos de games também é uma obrigação, e de todos os tipos. Não fique preso só na sua linha de desenvolvimento.

E como em qualquer curso e até na vida, é preciso ler muito também.

E por último, mas não menos importante, crie. A prática leva a perfeição.

Nada melhor do que fazer tudo na prática para treinar e melhorar suas habilidades. Não que o teórico não seja importante, mas você só aprimora e aprende com seus erros, criando, praticando.

Mãos na massa, é hora de provar aos seus pais que videogame também é profissão.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados