Colégio Web

Cálculos estequiométricos em reações consecutivas

Publicidade

4. Cálculos estequiométricos em reações consecutivas

Para que possamos criar uma relação entre as quantidades de matéria de substâncias existentes nas reações consecutivas, é preciso que as equações químicas tenham uma substância em comum entre elas, apresentando assim coeficientes iguais nas equações.

Vejamos um por exemplo: 

O ácido nítrico surge a partir e algumas reações observem a equação dessas reações.

1) 4NH3 + 5O2 → 4NO + 6H2O
2) 2NO + O2 → 2NO2
3) 3NO2 + H2O → 2HNO3 + NO

Agora, para calcular a massa da amônia é preciso para que ocorra a preparação de 6,3 gramas de ácido nítrico. 

Dado:
Massas molares em g/mol:
NH3: 17
HNO3: 63
NO2: 46
NO: 30

Vejamos a resolução: 

NH3, está presente na reação 1).
HNO3, está presente na reação 3).
NO, participa das reações 1) e 2).
NO2, está presente nas reações 2) e 3).

Efetuando a multiplicação da equação 2) por 2, e a equação 3) por 4/3, obteremos: 

1) 4NH3 + 5O2 → 4NO + 6H2O
2) 4NO + 2O2 → 4NO2
3) 4NO2 + 4/3H2O → 8/3HNO3 + 4/3NO 

É possível conseguir 8/3 mols de HNO3, a partir de 4 mols NH3.
Vejamos: 

Resolução do problema sem executar o balanceamento da equação

– calculo da quantidade de NO2 que será preciso para adquirir 6,3g de HNO3

– cálculo da quantidade de NO que será preciso para adquirir 6,9g de NO2.

– cálculo da quantidade de NH3 que será preciso para adquirir 4,5g de NO.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados