Colégio Web

Briófitas e pteridófitas

Publicidade

Inicialmente, Briófitas e pteridófitas são classificadas como plantas criptógamas, ou seja, plantas que não produzem sementes, flores ou frutos. Reproduzindo-se através de esporos, as estruturas produtoras de gametas são pouco visíveis e possuem duas divisões, sendo elas briófitas e pteridófitas.

Briófitas

Sendo uma das plantas de menor porte, a maioria delas não ultrapassa 20 cm de altura, sem vasos condutores de seiva, no entanto, o processo de transporte ocorre por difusão de célula a célula, tornando-se um procedimento lento.

Esse vegetal é muito frágil e depende constantemente de água, qualquer perda de água resulta em uma chance de ressecamento da planta. Por isso elas se estabelecem em locais úmidos e qu não recebem luz direta do sol.

briofitas

A reprodução nas briófitas acontece na alternância de gerações ou metagênese, sendo assim possui uma fase sexuada e outra assexuada. A sexuada produz gametas  e assexuada produz esporos.

Os representantes das briófitas são musgos, antóceros e hepáticas.

Musgo: São baseados de clorofila e seu crescimento é limitado.

Hepáticas: Possui esporófitos sem clorofila, crescimento limitado.

Antóceros: O esporófito pode se sustentar independentemente do gametófito, possui crescimento ilimitado.

Pteridófitas

Caracteriza-se a evolução das plantas, as pteridófitas foram as primeiras a apresentar condutores de seiva, ou seja, diferentemente das briófitas. Possuem caules, folhas e raízes, mas em alguns casos o caule é subterrâneo, chamado de rizoma.

Na grande maioria são terrestres, localizando-se próximo à umidade e locais sombrios, algumas são epífitas, palavra q distingue a vivencia sobre outras plantas sem acarretar em danos.

Sua reprodução apresenta fases como sexuada, porém em certos períodos adapta-se à forma assexuada.

Em sua superfície inferior, formam-se pontos de cores escuras chamado soros são produzidos os esporos. Quando os esporos amadurecem, os soros abrem e deixando cair sob o solo.

Todo esporo pode germinar e originar um prótalo. Prótalo é uma planta de porte pequeno, sendo sexuado produzindo gametas, os anterozódes e as oosferas. Quando se deslocam e se encontram, ocorre a fecundação, surgindo o zigoto, se desenvolve e transforma em uma nova planta.

Alguns exemplos dessa planta são samambaias, avencas, xaxins e cavalinhas que pertencem ao grupo das pteridófitas.

pteridofitas

Conclusão

As briófitas são conhecidas como organismos multicelulares autótrofos, sendo ela de pequeno porte, aonde a maioria não ultrapassam os 30 cm. Vivenciando em locais úmidos e com presença de sombras, sem sistema de vasos condutores.

Características:

  • Espécies terrestres presentes em ambientes úmidos e sombreados.
  • Plantas avasculares, ocorrendo difusão de célula por célula.
  • Contem espécies diversificadas como a Ricciocarpus natans que flutua em H2O.
  •  Shpagnum musgo denominado a turfa, agindo como adubo e melhorando o solo.
  • Pteridofitas são atuais, e outras possui divisões.

Características:

  • Existe diversidade de formas e habitat.
  • Possui caule aéreo ou na superfície inferior.
  • Grandes partes das folhas são fotossintetizantes quantos esporofilos.
  •  Hosmoporada, com prótalo monóico e exospórico.
  • Os esporofilos possuem pequenos pontos escuros, chamados de soro.
  • Fronde são as folhas que apresentam pecíolo e lâmina, inteira ou pinada. As frondes novas são chamadas de báculos e expandem-se por desenrolamento.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados