Colégio Web

Zigman Brener

 

Publicidade

(1928 – 2002)
Médico brasileiro nascido em São Paulo, de intensa produção em quimioterapia e imunologia e que por mais de 30 anos chefiou o Laboratório de Doenças de Chagas do Centro de Pesquisas René Rachou da Fundação Oswaldo Cruz. Filho de Isaac Brener e Ana Marcinovsky, imigrantes da Europa Central, fez os seus estudos de primeiro grau em São Paulo. Foi com a família para Belo Horizonte (1941), aos 13 anos de idade, onde estudou no Ginásio Mineiro, concluindo o segundo grau (1947). Iniciou (1948) o curso na Faculdade de Medicina na Universidade Federal de Minas Gerais, a UFMG, onde se diplomou (1953). Na Faculdade de Medicina, passou (1949) a freqüentar o laboratório de José Pellegrino, pesquisador ligado ao Centro de Estudos de Doença de Chagas de Bambuí (MG), criado pelo Instituto Oswaldo Cruz. Com José Pellegrino publicou numerosos trabalhos sobre doença de Chagas, leishmaniose e esquistossomose (1951-1960. Casou-se (1954) com Adelia Brener, sua companheira de toda a vida, com quem teve as filhas Stela e Martha Brener. Tornou-se assistente da Cadeira de Parasitologia da Faculdade de Farmácia da UFMG (1955), enquanto passava a exercer o cargo de Pesquisador no recém formado Instituto Nacional de Endemias Rurais. Obteve o título de Doutor na Faculdade de Medicina (1957), defendendo a tese Calazar Canino em Minas Gerais, e foi promovido por concurso público a Professor Titular de Parasitologia. Tornou-se Livre Docente da Faculdade de Farmácia e Bioquímica da mesma Universidade, por concurso de provas e títulos (1961) e, no ano seguinte, também por concurso, foi promovido a Professor Catedrático daquela Faculdade, na vacância do Prof. Amilcar Vianna Martins. Com a criação do Departamento de Parasitologia da UFMG (1969) tornou-se Coordenador do Curso de Pós-graduação de Parasitologia. Presidiu o Steering Committee on Chemotherapy, Parasitology and Immunology of Chagas Disease, Tropical Diseases Research, da Organização Mundial de Saúde (1977-1984). Foi membro do Scientific and Technical Advisory Committee, a STAC, do Tropical Diseases Research Program, OMS. Aposentado (1982), passou a Pesquisador Titular do Centro de Pesquisas René Rachou, da Fundação Oswaldo Cruz, em Belo Horizonte, onde chefiou o Laboratório de Doença de Chagas. O cientista publicou 211 artigos científicos completos, sendo 129 em periódicos nacionais e 82 em revistas estrangeiras. Deste total, 158 foram sobre Doenças de Chagas, 23 em Esquistossomose, 19 em Leishmaniose, 4 em Malária e 7 em outras doenças. Seus livros Trypanosoma cruzi e Doença de Chagas (1979), e Chagas Disease (American Trypanosomiasis): its impact on transfusion and clinical medicine (1992), tornaram-se obras de referência da literatura internacional sobre doença de Chagas. Recebeu numerosas homenagens, medalhas e condecorações, inclusive a Ordem Nacional do Mérito Científico (1994), na classe Grã-Cruz, por decreto do Presidente da República. Foi membro de diversos comitês do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Financiadora de Estudos e Projetos, a Finep, e de diversos outros. No plano internacional, além de várias comissões e congressos, foi presidente do Steering Committee on Chemotherapy, Parasitology and Immunology of Chagas Disease e membro do Scientific and Technical Advisory Committee, do Programa de Pesquisa em Doenças Tropicais da Organização Mundial da Saúde. Morreu no dia 23 de setembro de 2002, em Belo Horizonte, 16 dias depois de completar 74 anos.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados