Colégio Web

Solomon Bellows, o Saul Bellow

Publicidade

Escritor canadense de origem judia nascido em Lachine, Quebec, um subúrbio de Montreal, considerado o maior escritor norte-americano de todos os tempos, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura (1976). Filho de imigrantes russos, quando tinha nove anos, sua família se mudou de Montreal para Chicago, nos EUA. Formou-se na University of Chicago, recebeu o Bachelor’s degree da Northwestern University (1937), com honras em sociologia e antropologia, fez um trabalho de graduação na University of Wisconsin, e serviu na Merchant Marine durante a II Guerra Mundial. Ele abandonou o s de seu sobrenome e mudou o primeiro nome para Saul quando começou a publicar seus escritos, nos anos 40. Dangling Man (1944), foi sua primeira novela, seguida de The Victim (1947). Ganhou um Guggenheim Fellowship (1948) e passou dois anos em Paris e viajando pela Europa, quando começou The Adventures of Augie March, com o qual venceu o National Book Award para ficção (1954). Durante o conflito árabe-israelense (1967) serviu como correspondente de guerra para a Newsday.

Desde o início, estava decidido a contar uma história americana diferente, a romper com o estilo machista de Ernest Hemingway. Durante sua ativa vida literária fez muitos admiradores e ganhou muitos prêmios, mas também alguns inimigos em seu meio intelectual como o escritor Norman Mailer, o crítico Alfred Kazin e o biógrafo James Atlas. Foi o primeiro escritor a ganhar o National Book Award por três vezes. Além do já citado (1954), ganhou também com Herzog (1965), seu livro mais famoso e que também deu o International Literary Prize (1965), e com Mr. Sammler’s Planet (1971). Ganhou o prêmio Pulitzer (1976) por Humboldt’s Gift (1975), no mesmo ano em que levou o Nobel de Literatura, por seu entendimento do ser humano e análise da cultura contemporânea. Após lecionar por muitos anos na Universidade de Chicago, decidiu deixar a cidade e aceitar uma cadeira na Universidade de Boston (1993). Depois de cinco casamentos, em dezembro (1999) sua quinta esposa, Janis Freedman, deu à luz uma menina, Naomi Bellow, quando ela já tinha 84 anos e três filhos adultos.

Ele continuou escrevendo após os 80 anos e, na esperança de tornar sua obra mais aceitável, teve seu romance A Theft publicado como livro de bolso (1989). Mestre da melancolia cômica em romances como Herzog e Humboldt’s Gift, morreu em sua casa, aos 89 anos, em Brookline, Massachusetts, ao lado de sua quinta esposa e a filha. Autor de romances que premiaram e celebraram o destino da alma no mundo moderno, foi o mais aclamado de uma geração de escritores judeus que emergiram após a 2.ª guerra mundial, entre eles, Bernard Malamud, Philip Roth e Cynthia Ozick, e entre seus trabalhos recentes se incluem The Atual (1997), um romance sentimental, e Ravelstein (2000), baseada na vida de seu amigo Allan Bloom, autor de The Closing of the American Mind. Outras obrs de sucesso suas foram Seize The Day (1956), Henderson The Rain King (1959), Mosby’s Memoirs and Other Stories (1968), To Jerusalem and Back. A Personal Account (1976), Him with His Foot in his Mouth and Other Stories (1984), More Die of Heartbreak. A Novel (1987), The Bellarosa Connection. A Novella (1989) e Something to Remember Me By. Three Tales (1992).

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados