Colégio Web

Rod Steiger

Publicidade

Ator norte-americano nascido em Westhampton, New York, USA, um dos grandes atores do cinema americano dos últimos 50 anos, o mais durão de todos eles, vencedor do Oscar de melhor ator (1967) por sua atuação em In the Heat of the Night, de Norman Jewison. Aos 16 anos, mentiu a idade e alistou-se na marinha como torpedeiro e foi lutar no Pacífico Sul. Depois da guerra entrou para o Actor´s Studios e tornou-se um dos mais célebres atores do método. Seu primeiro sucesso no cinema foi Teresa (1951) e para a TV foi Marty (1953). A cena em que conversa com Marlon Brando dentro de um carro, em On the Waterfront (1954), o famoso Sindicato de Ladrões de Elia Kazan, é considerada um dos maiores momentos do cinema americano. 

Sua personalidade forte e determinada fez com que ele não rejeitasse trabalho durante os 60 anos de carreira. Na TV chegou a atuar em mais de 250 apresentações ao vivo e fez mais de 100 filmes para o cinema, incluindo clássicos como Sindicato dos Ladrões, Doutor Jivago e Marte ataca. Por causa do seu tipo, foi convidado várias vezes para interpretar figuras históricas como o ditador Benito Mussolini em dois filmes, além de Napoleão, Poncius Pilatos, Al Capone entre outros. Sua grande fase foi nos anos 50 e 60, quando atuou em filmes como The Big Knife (1955), de Robert Aldrich, Run of the Arrow (1957), de Samuel Fuller, The Pawnbroker (1965), de Sidney Lumet e Doctor Zhivago (1965), de David Lean , e No Way to Treat a Lady (1969). Na década seguinte vieram Happy Birthday, Wanda June (1971), Lolly-Madonna XXX (1973), Mussolini: Ultimo atto (1974), Portrait of a Hitman (1977), Jesus of Nazareth (1977), F.I.S.T. (1978) e The Amityville Horror (1979). 

Nos final dos anos 70 passou por uma grave crise de depressão e, nos anos 80, além de produções para a TV, passaram quase em branco no cinema, destacando-se praticamente apenas The Chosen (1981) com Robby Benson e Maximilian Schell. Nos anos 90 anos, voltou a atuar com gosto redobrado e, como no início da carreira, sem rejeitar o que aparecesse pela frente, inclusive muitos trabalhos para a TV. Seu último trabalho foi Poolhall Junkies (2002). As novas gerações o conhecem pelos papéis de coadjuvantes em filmes como Men of Respect (1991), The Specialist (1994), Mars Attacks! (1996) e Crazy in Alabama (1999). 

Sua figura de cabeça lisa e expressão quase sempre imperial, nos poucos minutos em que aparecia em cena, era sempre marcante. Morreu de pneumonia aos 77 anos, em um hospital de Los Angeles, California, USA. Foi casado com Sally Gracie (1952-1958), Claire Bloom (1959-1969), Sherry Nelson (1973-1979), Paula Ellis (1986-1997), casamentos sempre seguidos de divórcios, e finalmente com Joan Benedict (2000-2002), a quem deixou viúva. Com Bloom tornou-se pai da bailarina Anna Justine.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados