Colégio Web

Rei Luís Augusto de Bourbon

Publicidade

Rei francês (1774-1792) nascido em Versalhes, que criou (1789) o Estado-Geral, mas não desenvolveu as reformas prometidas o que provocou a revolução, um dos acontecimentos mais importantes da idade moderna. Ele e sua rainha, Marie Antonieta, foram executados na guilhotina (1793) na Place de la Révolution, depois Place de la Concorde, em Paris.
Filho de Luís XV e de Maria Josefa da Saxônia, tornou-se delfim, herdeiro do trono (1765), com a morte do pai. Cinco anos depois, casou-se com a arquiduquesa austríaca Maria Antonieta de Habsburgo, filha da imperatriz Maria Teresa da Áustria. Assumiu o trono (1774), após a morte de seu avô Luís XV. Reconhecido como um rei de caráter fraco, perdeu sua força de governo para o Parlamento, dominado pela aristocracia, o que levou o reino à beira da falência. 

Devido à condições climáticas (1788), a produção de alimentos baixou, os preços aumentaram e houve fome, gerando descontentamento. Incumbiu o ministro Turgot de realizar uma reforma tributária, mas este sofreu forte oposição dos nobres e demitiu-se. Em busca de salvar a corte deixou-se dominar pelas facções mais reacionárias lideradas por seu irmão, o conde de Artois, e pela rainha Antonieta. O novo ministro Necker convenceu o rei a convocar a Assembléia dos Estados Gerais, que se reuniram em maio (1789) em Versalhes. 

O que se queria é que o Terceiro Estado pagasse os impostos que ambos clero e nobreza recusavam-se. A estratégia era que a votação fosse feita por Estado e não por indivíduos. Em 17 de junho daquele ano o Terceiro Estado reuniu-se em separado e proclamou a Assembléia Nacional, que em 9 de julho tornou-se Assembléia Nacional Constituinte. No dia 26 de agosto foi aprovada a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão. Diante da criação da Assembléia Nacional e da recusa do rei em aprová-la e a massa parisiense invadiu Versalhes, a família real tentou fugir do país, mas foi capturada, e obriganda a morar em Paris. 

Tentou então fugir do Palácio das Tulherias (1791) para comandar do exterior a contra-revolução, porém foi reconhecido e preso em Varennes. Sua última esperança estava na Áustria, terra natal da rainha Maria Antonieta. O exército austro-prussiano invadiu a França, mas foi derrotado em setembro (1792) e, então, foi proclamada a República. O rei e a rainha julgados por traição, condenados à morte na guilhotina, a monarquia abolida (1792) e ele executado em 21 de janeiro (1793).

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados