Colégio Web

Rainier Grimaldi

Publicidade

Nobre e chefe do governo do Principado de Mônaco nascido na cidade de Mônaco, que sob seu reinado de 55 anos, transformou um país quase inexistente em uma jóia urbanizada da Europa, um paraíso fiscal de 34 mil habitantes, com um forte desenvolvimento econômico e turístico. 

Filho do príncipe Pierre, conde de Polignac, que se tornou um Grimaldi (1920), e da princesa Charlotte Louise Juliette Grimaldi, duquesa de Valentinois, estudou no colégio Summerfield na Grã-Bretanha, no colégio do Castelo de Rosey na Suíça e bacharelou-se em Montpellier, na França. Depois ingressou na Faculdade de Ciências Políticas de Paris. A princesa mãe havia renunciado a reinar cinco anos antes e o príncipe assumiu o trono (1949) após a morte de seu avô, o príncipe Louis II, falecido mais de seis meses antes. 

Ao assumir o principado, o príncipe realizou uma reforma na Constituição. Com tal reforma, ele reduziu o poder da monarquia e criou uma assembléia, eleita pelo povo. Buscou reduzir a dependência econômica de Mônaco sobre o turismo, tornando o principado um paraíso fiscal, o que levou dezenas de bancos e instituições financeiras a país. Ao longo do tempo os negócios imobiliários também se tornaram uma atividade lucrativa. 

Casou-se (1956) com a estrela de Hollywood Grace-Patricia Kelly (1929-1982) e do casamento nasceram duas filhos: Caroline (1957) e Stephanie (1965), e o príncipe herdeiro Albert Grimaldi (1958). Sua esposa morreu tragicamente (1982) em um acidente automobilístico nas colinas de Mônaco. No final do século passado (1997) o monarca celebrou o 700º ano da dinastia Grimaldi no poder. Viúvo, morreu aos 81 anos de idade no centro cardiotorácico do principado, vitimado por afecções broncopulmonares, cardíacas e renais, depois de um reinado de 55 anos. Com a morte do pai, o príncipe regente Albert II se tornou o novo soberano do principado.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados