Colégio Web

Fritz Strassmann

Publicidade

Químico germânico nascido em Boppard, próxima à Coblenz, Alemanha, que com Otto Hahn, produziu o bário por bombardeio de urânio com nêutrons, descobrindo a fissão nuclear (1938). Estudou física na Universidade Técnica de Hanôver, onde também recebeu seu Ph.D. (1929). Ajudou a desenvolver o método do rubídio-estrôncio, usado largamente na geocronologia. Ele juntou-se com outros cientistas do Instituto de Química Kaiser Wilhelm, em Berlin-Dahlem, para descobrirem (1938) que aqueles núcleos de urânio poderiam ser divididos quando bombardeados com nêutrons.

As suas descobertas com Otto Hahn (1879-1968), juntamente com a explicação teórica de Lise Meitner (1878-1968) e seu sobrinho Otto Robert Frisch (1904-1979), causaram imediata sensação no mundo científico. Neste paper publicado na Suécia (1939), ambos mostravam que dividindo o átomo, com apenas algumas gramas de urânio poder-se-ia criar um poder explosivo e destrutivo equivalente a muitos milhares de quilogramas de dinamite. Foi Diretor do Instituto de Química e professor de química na Universidade de Mainz, ganhou o prêmio Enrico Fermi (1966) com Otto Hahn e Lise Meitner, e morreu em Mainz, então Alemanha Ocidental.

Foi considerado no meio científico, injustiçado pela academia sueca, pois o Prêmio Nobel de Química (1944) foi apenas para Otto Hahn, deixando de fora ele, Lise Meitner e Otto Frisch. Também para muitos um prêmio inoportuno, pois foi dado depois da guerra, depois da bomba de Hiroshima e depois do holocausto. Meitner ainda foi convidada pelos norte-americanos para participar do projeto de fabricação da bomba atômica, mas ela era pacifista que era não aceitou o convite.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados