Colégio Web

François-Noël Babeuf

Publicidade

Jornalista político francês nascido em Saint-Quentin, Picardia, jornalista que participou da Revolução Francesa e considerado o criador de estratégias políticas que forneceram um modelo para os movimentos de esquerda do século seguinte. 

Filho de Claude Babeuf, um soldado do exército francês que havia desertado (1738) para ingressar no exército de Maria Theresa da Áustria e, anistiado (1755), retornou à França. Viveu seus primeiros anos de vida em extremas dificuldades, o que certamente contribuiu para o desenvolvimento de suas opiniões políticas, muito influenciadas pela opinião humanista do pai. Não teve uma boa educação básica, e aos 12 anos de idade, passou a trabalhar como pedreiro nas obras do canal da Picardia e aos 17 anos tornou-se aprendiz em um tabelionato.

Com a morte do pai (1780), trabalhou intensamente para sustentar a esposa, dois filhos, sua mãe e irmãos. Depois de ler Rousseau, passou a desenvolver teorias próprias em favor da igualdade e da coletivização das terras e a escrever prolificamente sobre teorias socialistas. Iniciou-se como jornalista político (1788) e, já em Paris, fundou um periódico, Le Correspondant Picard (1789), o que lhe valeu sua primeira condenação. Depois da prisão trabalhou como funcionário público no departamento de Somme. De volta a Paris fundou um novo periódico, Le Tribun du Peuple (1794), no qual atacava os jacobinos.

Preso novamente (1795) formulou na prisão suas doutrinas igualitárias, pregando a distribuição de terras e riquezas nos moldes similares ao do estadista romano Graco. Após a revolução francesa, ocupou funções municipais e voltou a escrever artigos políticos, sob a assinatura de Gracchus Babeuf, criando o movimento denominado babovismo. 

Novamente preso (1796) por participar de um movimento que defendia o retorno da constituição (1793), a Conspiração dos Iguais, foi julgado e condenado à morte na guilhotina e executado em Paris. Embora os termos socialismo e comunismo não existissem na época em que viveu, eles foram usados posteriormente para descrever suas idéias.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados