Colégio Web

Filipe II da Macedônia

Publicidade

Rei da Macedônia que transformou seu país na maior potência da antiga Grécia e firmou as bases da expansão helênica, realizada por seu filho Alexandre Magno. Filho de Amintas III, substituiu seu irmão Perdicas III no trono macedônico (359 a. C.), lutou contra a desintegração do reino macedônico motivada pela insubordinação da aristocracia local, o ataque de Tebas e a invasão dos ilírios. Depois de restabelecer e até ampliar as fronteiras do país, consolidou-as mediante o estabelecimento de colônias e apoderou-se da região mineira de Pangeu, onde conseguiu o ouro necessário para cunhar sua própria moeda, o filipe ou filípia. Submeteu a nobreza a sua autoridade e organizou o exército sobre novas bases.

Para isso criou a falange da infantaria pesada, inspirada nas antigas formações de Epaminondas, e providenciou numerosas máquinas de guerra. Uma vez consolidado o reino, entregou-se ao ambicioso desígnio de estender sua hegemonia a toda a Grécia e, auxiliado pelo filho Alexandre à frente da cavalaria, venceu os gregos na batalha de Queronéia (338 a. C). Numa assembléia da Liga de Corinto, propôs (337 a. C.) a guerra contra a Pérsia, tradicional inimiga dos gregos. No ano seguinte, um exército comandado por Parmênion desembarcou na Anatólia, mas as operações bélicas foram interrompidas depois do seu assassinato pelo nobre Pausânias (336 a. C.), e o reino foi assumido por Alexandre, de apenas vinte anos de idade, mas que se tornaria no maior conquistador da antigüidade.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados