Colégio Web

Ferdinand Colombo

Publicidade

Humanista e cosmógrafo espanhol nascido em Córdoba, que se tornou importante por ter escrito a biografia do seu pai, Historia del Almirante (1537-1539), e reuniu a biblioteca particular mais rica de sua época com mais de 15 mil livros. Filho natural de Cristóvão Colombo [ou Colón] (1451-1506) e o único com sua amante, a espanhola Beatriz Enriquez de Araña, mulher de condição humilde. Obteve um nome (1493) do príncipe Dom Juan, filho dos Reis Católicos, tornando-se legitimado. Aos 14 anos acompanhou o pai e um tio, Bartolomé, na quarta viagem de Colombo às Índias, no caso à América (1502), numa verdadeira e penosa epopéia.

Depois da morte do pai, realizou uma segunda viagem ao Nuevo Mundo (1509), acompanhado de seu tio mais novo Diego Colombo [ou Colón], governador das Índias. Dois meses depois, regressou apressadamente a Castilla para defender interesses familiares nos Pleitos Colombinos. Na corte, apresentou (1511) ao rei Fernando II o Católico, regente de Castilla, um projeto que pretendia dar a volta ao mundo, porém não foi aprovado. Esteve na Itália (1512-1515) resolvendo pleitos familiares, porém com o irmão, renunciou a herança paterna em troca do reconhecimento seus serviços. Com autorização real (1517), começou um trabalho de Cosmografía de España, um cadastro dos povos da Espanha e os dados topográficos e geográficos mais interessantes de cada lugar, organizados alfabeticamente e custeado integralmente por ele.

Infelizmente seu trabalho foi interrompido (1523) por uma proibição do Imperador Carlos V, o Carlos I da Espanha, quando já tinha visitado importantes centros literários europeus (1520-1522) na Alemanha, França, Suíça e Itália, e adquirido mais de 4.000 livros, o que lhe trouxe reconhecimento como cosmógrafo. Foi indicado (1526) por Carlos V para formar uma equipe para elaborar um mapa mundi ou carta geral de navegação, porém o projeto não logrou êxito. Morreu em Sevilha, dois anos depois de sofrer a decepção de receber a sentença arbitral de Valladolid (1536), nada favorável aos interesses familiares e a memória do descobridor do Novo Mundo, a América. Sua mãe Beatriz Enríquez de Arana (1467-1521), nasceu em Santa María de Trasierra, Córdoba e foi educada parentes de Córdoba, onde conheceu Colombo (1487), 15 anos mais velho, enquanto ela tinha apenas vinte. Desta relação nasceu (1488) o cosmógrafo. Colombo nunca empenhou-se em se casar com ela, o que ficou claro quando se descobriu que em seu testamento constava como único beneficiário seu outro filho Diego.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados