Colégio Web

Daniel Rutherford

Publicidade

Médico e botânico escocês nascido em Edinburgh, que, ainda estudante, descobriu a existência de dois gases no ar, um deles o nitrogênio (1772), independentemente de estudos paralelos na mesma época de Scheele, Henry Cavendish (1731-1810), que isolou o nitrogênio, e Joseph Priestley (1733-1804), este um dos mais famosos químicos amadores, e descreveu o oxigênio como o ar vital (1778), que obtiveram o mesmo elemento, por eles chamado ar desflogisticado, nome que significava ar sem oxigênio. Formado na Edinburgh University, Scotland, onde seu pai era titular da cadeira de Theory and Practise of Medicine. Foi aluno de Joseph Black (1728-1799) e praticou medicina em Edinburgh e tornou-se Fellow do Royal College of Physicians, onde foi secretário e presidente. Foi indicado Regius Chair de Medicine and Botany, em Edinburgh, e também Guardião do Royal Botanic Garden (1786), após a morte do Professor John Hope (1725-1786), postos em que permaneceu até sua morte.

Tio materno do poeta e novelista Sir Walter Scott (1771-1832), morreu em Edinburgh. Cinco anos depois da importante descoberta, Antoine Lavoisier (1775-1776) provou que o ar era uma mistura de 21% em volume de oxigênio e 79% em volume de azoto, que significa sem vida, um gás impróprio à vida (1777). Foi Jean-Antoine Chaptal quem deu o nome definitivo de nitrogênio (1790) e, mais de cem anos depois, Ramsay e Rayleigh provaram que os 79% em volume do azoto de Lavoisier consistiam de 78% em volume de nitrogênio e 1% em volume de gases nobres, com predominância quase absoluta de argônio. Atribui-se a cientista escocês a descoberta do nitrogênio (1772), porque ele foi o primeiro a publicar sua descoberta quando apresentou Disseratio inauguralis de aere fixo dicto, aut mephitico (1772), embora, na Grã-Bretanha, os químicos Joseph Priestley e Henry Cavendish e, na Suécia, Carl Wilhelm Scheele também descobriram o elemento na mesma época. O médico e industrial francês Jean Chaptal (1756-1832) deu-lhe o nome nitrogênio (1790), após descobrir sua relação com o ácido nítrico. Seus compostos entretanto, são muito ativos como também muito importante na produção de alimentos, especialmente nos de origem agrícola. Foi Fritz Haber (1868-1934) que desenvolveu um processo de extração de nitrogênio do ar e a produção de amônia (NH3) para ser usada como fertilizante do solo (1908).

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados