Colégio Web

A estrutura da placenta

Publicidade

5. Estrutura da placenta

A placenta é um anexo embrionário presente somente nos mamíferos, sendo para este grupo o anexo mais importante. É um órgão vascularizado, de extrema importância para o desenvolvimento do embrião.
É formada por duas partes: materna e fetal
Materna: está ligada à parede uterina (endométrio), sendo expulsa junto com o feto durante o parto.
Fetal: constituída pelo córion, está ligada ao feto através do cordão umbilical.
O cordão umbilical está entre o embrião e a placenta, contendo no seu interior duas artérias e uma veia. As artérias circulam pelo cordão levando o sangue venoso do feto para a placenta, já a veia carrega o sangue arterial da placenta para o feto.
As principais funções da placenta é fornecer nutrição, oxigênio e proteção ao embrião.
Dependendo da função e extensão e distribuição das vilosidades coriônicas, a placenta pode ser do tipo:

Difusa

Apresenta vilosidades irregulares e bem desenvolvidas, distribuídas uniformemente na superfície do córion. São indecíduas, pois são expulsas no parto sem hemorragia. Aparecem nos paquidermes, cetáceos, égua, carneiro, etc.

Cotiledonar

As vilosidades apresentam-se agrupadas nos cotilédones. São indecíduas, pois são expulsas no parto sem hemorragia. Aparece nos ruminantes.

Zonária

Apresenta-se formando uma faixa equatorial. São decíduas, pois são expulsas no parto com hemorragia. Aparece nos carnívoros.

Discoidal

As vilosidades permanecem concentradas em forma de disco em um dos pólos do córion. São decíduas, pois são expulsas no parto com hemorragia. Aparece nos primatas, roedores e quirópteros.

Recomendados para você

Comentários

+ Artigos relacionados